Trânsito

Mãe de criança que estava em Mini-Fusca guinchado explica ocorrência: “Não havia perigo”

Mulher contou que carrinho foi um presente de Dia das Crianças e custou mais de R$ 12 mil

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações de Thaís Travençoli, da RICtv
Mãe de criança que estava em Mini-Fusca guinchado explica ocorrência: “Não havia perigo”
(Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

7 de janeiro de 2022 - 09:55 - Atualizado em 7 de janeiro de 2022 - 09:56

A mulher, que presenteou a filha de 7 anos com um Mini-Fusca, conversou com a equipe da RICtv nesta quinta-feira (6) e esclareceu a ocorrência que terminou com o carrinho apreendido em Itapoá, litoral de Santa Catarina. A família, que é moradora de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, contou que foi surpreendida com a atitude da Polícia Militar no último sábado (1).

Segundo a empresária Simone França, o Mini-Fusca foi um presente dado a filha no Dia das Crianças. O veículo é motorizado, possui 40 cilindradas e é movido a gasolina. Apesar de saber os riscos de utilizar o carrinho em uma via pública, a mulher relatou que não sabia que era proibido.

“Se eu soubesse que não poderia andar lá. Eu sei que na BR ou em via principal, mais movimentada, não pode, lógico que eu sei que ela não pode porque é um perigo. Mas ali, do jeito que estava, não tinha perigo […] A gente estava com outros dois carros, minha filha na frente com o pisca alerta, o pai com a criança no mini fusca e eu atrás com outro carro, também com o pisca alerta ligado. Ali na praia lotada não teria nem como andar a mais de 30 km/h”,

contou a mãe.

Entretanto, apesar de fazer uma ‘escolta’ no mini-fusca, o veículo foi abordado pela PM de Santa Catarina e guinchado para o pátio. Dentro do carrinho estavam a criança de 7 anos e o pai. Simone contou que era o homem que estava na direção.

“Ela estava ao lado do volante, porque o carrinho é muito pequeno. O pai dela tem 1,85m, então empurrou o banco para trás e ela nunca iria alcançar o pé onde acelera e onde freia. Era o pai que estava conduzindo, ela estava ao lado”,

relatou Simone.
mini-fusca-guinchado-1
(Foto: Arquivo Pessoal)

A empresária ainda comentou sobre o momento de tristeza ao ver o carro sendo apreendido

“Dor no coração, de ver o desespero no olhar dela (filha). Ali foi um desespero total, ainda mais quando eu perguntei ao policial o procedimento para tentar recuperar o carrinho, e ela estava junto comigo, e ele simplesmente falou ‘acho que nem tirar de lá vocês tiram mais’”,

lembrou a empresária.

Mini-Fusca sem autorização

O especialista em trânsito Cassiano Ferreira comentou que o Mini-Fusca só poderia trafegar em via pública caso tivesse registro de licenciamento e emplacamento

“Não poderiam circular com este veículo na via pública. Esse veículo só pode circular em quintal particular, em uma fazenda e nunca em uma via pública”,

contou Ferreira.

O especialista ainda explicou que os proprietários podem buscar a regulamentação, porém, o processo deve ser dentro da legislação.

“Ele é um veículo motorizado, ele usa gasolina como combustão, então é considerado um veículo automotor. E todo veículo automotor que vá circular na via pública ele precisa do certificado de adequação a legislação, com várias resoluções do Contran, toda legislação vigente”,

esclareceu Ferreira.

O pai da criança, que estava dirigindo o mini-fusca, foi multado pela PM de Santa Catarina e teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa. O mini-fusca foi recolhido ao pátio da delegacia.