Tênis

Djokovic desiste da ATP Cup e aumenta incerteza sobre Aberto da Austrália

Djokovic, de 34 anos, se opõe à vacinação contra a Covid-19 e vem se negando a dizer se foi inoculado contra o coronavírus

Reuters
Reuters
Djokovic desiste da ATP Cup e aumenta incerteza sobre Aberto da Austrália
Novak Djokovic durante partida da Copa Davis em Innsbruck, na Áustria | Foto: Reuters

29 de dezembro de 2021 - 11:18 - Atualizado em 29 de dezembro de 2021 - 12:25

SYDNEY (Reuters) – O tenista Novak Djokovic se retirou da equipe sérvia que disputará a ATP Cup em Sydney, informaram os organizadores do evento nesta quarta-feira (29), criando novas dúvidas sobre a presença do número um do mundo no Aberto da Austrália do mês que vem para defender seu título.

É grande a especulação sobre a participação de Djokovic nos dois torneios, já que o jogador de 34 anos, que se opõe à vacinação contra a Covid-19, vem se negando a dizer se foi inoculado contra o coronavírus.

Os organizadores do Aberto da Austrália, que começa no dia 17 de janeiro, estipularam que todos os participantes precisam estar vacinados contra o coronavírus ou ter uma isenção médica concedida por uma comissão independente de especialistas.

“Novak Djokovic se retirou oficialmente da ATP Cup em Sydney, ainda não temos atualizações sobre seus planos para o Aberto da Austrália”, disse uma porta-voz da Tennis Australia em um comunicado enviado por e-mail.

“Quanto ao processo de isenção médica, que diz respeito a todos os tenistas, existe um processo rigoroso e independente em vigor. Como toda informação médica, ele está sujeito a confidencialidade”.

A Associação de Tenistas Profissionais (ATP), entidade global do tênis masculino, não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

Os organizadores da ATP Cup disseram que agora a equipe sérvia será comandada por Dusan Lajovic, número 33 do ranking.

Graças à posição atual de Djokovic no ranking mundial, a Sérvia é cabeça de chave do evento de 16 equipes, que vai de 1º a 9 de janeiro, e foi sorteada no Grupo A com Noruega, Chile e Espanha.

(Por Sudipto Ganguly, em Mumbai)