Tecnologia

Toyota promete US$70 bi para carros elétricos, mas hesita sobre futuro movido à bateria

O investimento para carros elétricos é até 2030, sendo metade desse montante destinada para o desenvolvimento de uma linha de veículos a bateria

Reuters
Reuters
Toyota promete US bi para carros elétricos, mas hesita sobre futuro movido à bateria
Carros da Toyota Motor Corporation são vistos em um briefing sobre as estratégias da empresa em EVs com bateria em Tóquio, Japão

14 de dezembro de 2021 - 14:29 - Atualizado em 14 de dezembro de 2021 - 14:30

Por Tim Kelly

TÓQUIO(Reuters) – A Toyota prometeu nesta terça-feira um investimento de 8 trilhões de ienes (70 bilhões de dólares) em carros elétricos até 2030, sendo metade desse montante destinada para o desenvolvimento de uma linha de veículos a bateria (BEV, na sigla em inglês).

Mas a maior montadora do mundo projeta que as vendas anuais de BEVs alcancem apenas 3,5 milhões de veículos até o final da década, ou cerca de um terço de suas vendas atuais, menos do que estimam rivais europeias como a Volkswagen.

O presidente-executivo da Toyota, Akio Toyoda, disse, durante uma coletiva de imprensa em Tóquio, que sua empresa ainda busca uma estratégia multifacetada de redução de carbono, que também inclui carros híbridos e veículos movidos a hidrogênio.

“Queremos deixar todas as pessoas com uma escolha e, em vez de onde ou no que vamos nos concentrar, vamos esperar um pouco mais até entendermos para onde o mercado está indo”, disse Toyoda.

A empresa planeja o lançamento de uma linha completa de 30 BEVs até 2030, mais do que os 15 modelos anunciados anteriormente para até 2025. A montadora também disse que planeja investir 2 trilhões de ienes na produção de baterias até 2030, acima do 1,5 trilhão de ienes anunciado anteriormente.

Esse investimento inclui 1,29 bilhão de dólares em uma nova fábrica de baterias no Estado norte-americano da Carolina do Norte, que começará a produção em 2025.

Os veículos elétricos ainda representam apenas uma pequena parte das vendas do setor, mas o mercado está crescendo rapidamente, com elevação de 41% nos novos emplacamentos em 2020, mesmo com a contração do mercado automotivo global em um sexto naquele ano.

((Reportagem de Tim Kelly; edição de Shri Navaratnam e Ana Nicolaci da Costa)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHBD0ZP-BASEIMAGE