Tecnologia

Toshiba planeja se dividir em três, mas rejeita convite para fechar capital

Reuters
Reuters
Toshiba planeja se dividir em três, mas rejeita convite para fechar capital
Instalações da Toshiba Corp. em Kawasaki, Japão

12 de novembro de 2021 - 14:13 - Atualizado em 12 de novembro de 2021 - 14:15

Por Makiko Yamazaki e Scott Murdoch

TÓQUIO (Reuters) – A Toshiba revelou planos nesta sexta-feira para se cindir em três empresas, para tentar apaziguar os acionistas ativistas que pedem uma revisão radical do conglomerado japonês após anos de escândalos.

Fundada em 1875, a Toshiba planeja alojar suas divisões de energia e infraestrutura em uma unidade, enquanto as de disco rígido e de semicondutores de energia formarão a espinha dorsal de outra. Uma terceira administrará a participação da Toshiba na empresa de chips de memória flash Kioxia e outros ativos.

O plano veio após um escândalo de governança corporativa, parcialmente projetado para incentivar acionistas ativistas a venderem suas participações, disseram fontes a par do assunto.

A cisão, no entanto, vai contra os apelos de ativistas para que a Toshiba feche o capital, e alguns acionistas importantes disseram que podem contestar o plano.

“Os acionistas têm duas opções agora: vender e ir embora e voltar em dois anos ou comprar mais ações e lutar contra isso. Vou pensar no que fazer”, disse um investidor que não quis ser identificado.

A Toshiba divulgou relatório separado que concluiu que seus executivos, incluindo um ex-presidente-executivo, se comportaram de forma antiética, mas não ilegal. A empresa afirmou que é muito dependente do Ministério do Comércio e os problemas também foram causados por sua “cautela excessiva” em relação a fundos estrangeiros e a falta de vontade de desenvolver um relacionamento sólido com eles.

Com a reestruturação, a Toshiba pode devolver 100 bilhões de ienes (875 milhões de dólares) aos acionistas nos próximos dois anos fiscais.

A empresa disse que pretende “monetizar” suas ações da Kioxia e devolver o lucro líquido integralmente aos acionistas assim que possível, uma mudança em relação ao plano anterior para devolver apenas a maioria dos lucros.

Outros ativos que continuarão a ser detidos pela Toshiba incluem sua participação na Toshiba Tec, uma fabricante de sistemas de informação de impressão e varejo.

A Toshiba também informou que seu Ebitda do segundo trimestre quase dobrou, para 30,4 bilhões de ienes, enquanto se recupera de uma queda provocada pela pandemia do coronavírus.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHAB0ZE-BASEIMAGE