Tecnologia

Funcionária demitida da Apple registra queixa junto à agência de trabalho dos EUA

Reuters
Reuters
Funcionária demitida da Apple registra queixa junto à agência de trabalho dos EUA
.

3 de novembro de 2021 - 13:11 - Atualizado em 3 de novembro de 2021 - 13:15

Por Julia Love

SÃO FRANCISCO (Reuters) – Uma funcionária da Apple que foi demitida no mês passado após liderar colegas de trabalho compartilhando publicamente os casos do que eles chamaram de assédio e discriminação entrou com uma ação no Conselho Nacional de Relações Trabalhistas dos EUA (NLRB, na sigla em inglês).

Em documentos relacionados à acusação que foram vistos pela Reuters, a ex-gerente de programa da Apple Janneke Parrish alegou que a Apple a demitiu para impedir seus esforços de organizar seus colegas de trabalho.

“A Apple Inc. encerrou o contrato de trabalho de Parrish com base em motivos falsos e pretextos de fato encerrou seu contrato de trabalho em uma tentativa de retaliação da campanha de organização bem-sucedida que Parrish e seus colegas de trabalho estabeleceram para resolver e corrigir as preocupações dos funcionários no local de trabalho”, afirma a ação.

Parrish levantou preocupações sobre questões como o tratamento de pessoas com deficiência, igualdade salarial, sexismo e saúde mental dos funcionários, de acordo com a acusação.

Em uma entrevista no mês passado, Parrish disse que a Apple a informou que ela havia sido demitida por deletar material em equipamentos da empresa enquanto estava sob investigação sobre o vazamento de uma conferência interna para a mídia. Ela disse à Reuters que nega o vazamento.

Em resposta à ação de terça-feira, a Apple reiterou um comentário anterior de que não discute assuntos específicos dos funcionários e está “profundamente comprometida em criar e manter um ambiente de trabalho positivo e inclusivo”, levando “todas as preocupações” dos funcionários a sério.

Famosa por sua cultura secreta, a Apple vivenciou outros exemplos de mal-estar de funcionários nos últimos meses. Em setembro, dois funcionários da Apple disseram à Reuters que também haviam entrado com ações contra a empresa junto ao NLRB. Os trabalhadores acusaram a Apple de retaliação e suspensão da discussão sobre pagamento entre os funcionários, entre outras alegações.

Parrish e colegas começaram a publicar as histórias nas redes sociais e em uma plataforma de publicação em um boletim semanal intitulado ‘#AppleToo’.

Um número crescente de trabalhadores de tecnologia em toda o setor tem levantado preocupações sobre suas condições de trabalho e o impacto da tecnologia na sociedade, disse Laurie Burgess, uma advogada que representa Parrish.

“As empresas de tecnologia estão subestimando a importância das questões de justiça social para seus funcionários”, disse Burgess.

O NLRB investiga todas as acusações que recebe e processa os empregadores se considerar que os casos têm mérito.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHA20WP-BASEIMAGE