Serviços

Inscrição para auxílio emergencial Maringá termina hoje (3); saiba como fazer

Inscrição de auxílio emergencial municipal deve ser feito exclusivamente pela internet

Wilame
Wilame Prado / Repórter
Inscrição para auxílio emergencial Maringá termina hoje (3); saiba como fazer
Famílias maringaenses com renda de até R$ 178 por membro podem se inscrever para receber auxílio emergencial. (FOTO: Prefeitura de Maringá)

3 de maio de 2021 - 09:41 - Atualizado em 3 de maio de 2021 - 09:41

O prazo de inscrição de auxílio emergencial municipal, o chamado Auxílio Maringá Emergencial, termina nesta segunda-feira (3). O benefício destinará a famílias carentes uma ajuda de R$ 600 por conta da pandemia de covid-19. Acesse este link para se inscrever.

De acordo com a Prefeitura de Maringá, os Centros de Referência e Assistência Social da Prefeitura (CRASnão atenderão demandas do Auxílio Emergencial, pois as equipes estão empenhadas na distribuição de cestas básicas e cartões-alimentação.

Quem tem direito?

A primeira fase do chamado Auxílio Maringá Emergencialé destinada a pessoas inscritas no Programa Bolsa Família e Cadastro Único. A renda por pessoa da família tem que ser de até R$ 178,00 mensais.

Como me inscrever e quando será pago?

A inscrição poderá ser realizada até o dia 3 de maio pelo link disponibilizado no site da Prefeitura. A divulgação da relação dos beneficiários aprovados será a partir do dia 7 de maio e o pagamento da 1ª parcela ocorrerá no dia 14 de maio

O benefício será pago em três parcelas mensais sucessivas de R$ 200. Nesta primeira fase, segundo a administração municipal, 9.287 famílias deverão ser beneficiadas.

Trabalhadores ambulantes 

O cronograma da 2ª fase do Auxílio Maringá Emergencial, destinado à inscrição de famílias de trabalhadores ambulantes do comércio informal que possuam cadastro no sistema de apoio ao comércio ou prestação de serviços ambulantes, será divulgado após o pagamento da 1ª fase.

Como será realizado o pagamento?

O pagamento do será realizado por transferência bancária. A maioria das famílias, beneficiárias do Bolsa Família e Cadastro Único, já tem conta na Caixa Econômica Federal e receberá por esse banco. Já os beneficiários que não possuem ainda a conta na CEF, deverão indicar uma conta de sua titularidade para que o pagamento seja efetuado.