Segurança

“Vivia como um animal”, diz jovem mantida em cativeiro pela própria mãe

A vítima vivia em condições precárias, sem água, sem comida, usava um balde como banheiro e era agredida pela mãe

Carol
Carol Machado / Produtora
“Vivia como um animal”, diz jovem mantida em cativeiro pela própria mãe
“Vivia como um animal”, diz jovem mantida em cativeiro pela própria mãe (Foto: reprodução)

3 de maio de 2022 - 11:21 - Atualizado em 3 de maio de 2022 - 11:21

Uma jovem de 21 anos foi acorrentada e torturada pela própria mãe, uma mulher de 46 anos. O crime foi registrado recentemente na Itália. A vítima foi resgatada quando a irmã mais nova fez uma denúncia às autoridades locais.

De acordo com as autoridades italianas, a jovem identificada como Maria, sofreu maus-tratos constantemente, e pioraram nos últimos três anos. 

Em 2018, a jovem conseguiu fugir de casa, mas após denúncias de desaparecimento, a polícia encontrou a jovem e a devolveu para a família. A partir deste momento os ataques começaram a piorar.

“Eu não conseguia me lavar, nem minha mãe lavava minhas roupas, então até na escola eles me chamavam de ‘fedorenta’. Quando estou menstruada, minha mãe só me dá lenços para usar, sem absorventes higiênicos, então é uma situação indescritível para mim”,

disse Maria à polícia,

Em depoimento, a jovem disse que também era constantemente agredida.

“Ela chegou ao ponto de apagar cigarros no meu peito. Minha mãe também não queria que eu fosse para a escola”,

disse a vítima.

Um dia a mulher acorrentou a vítima dentro de um quarto e não a deixou sair. A partir deste dia, a jovem foi mantida em cativeiro. “Ela me deixou amarrada no quarto uma manhã me dizendo que tinha que ir visitar e que voltaria mais tarde. Desde aquele dia, nunca mais saí daquele quarto.” contou a jovem.

A jovem relatou que ficava amarrada no escuro, sem comida e sem água e usando um balde como banheiro.

“Foi assim que passei os últimos três anos da minha vida, como um animal”,

disse a jovem.

A acusada do crime tem outros cinco filhos e mora com o marido. Todos sabiam da situação de maus-tratos, mas não denunciaram por medo de que a mãe fizesse o mesmo com eles.

“Nossa mãe amarrou minha irmã na cama do quarto principal.. Quando nosso pai viu isso, ele gritou com minha mãe, mas ela foi inflexível e disse a ele que se ele não gostasse, ele poderia facilmente sair de casa. As mesmas palavras também foram ditas a nós, crianças, quando tentamos fazê-la pensar”,

disse uma das irmãs da vítima.

A mulher foi presa e o pai deve cumprir uma ordem de restrição. Os filhos menores de idade permanecem sob custódia das autoridades.

*Com informações do jornal italiano Corriere del Mezzogiorno

Quer mandar uma sugestão de pauta pro RIC Mais? Descreva tudo e mande suas fotos e vídeos pelo WhatsApp, clicando aqui.