Violência contra a Mulher

Homem atinge carro de ex-sogro e ameaça: ‘agradeça que foi só o vidro, não sua vida’

A família está preocupada pelas constantes perseguições

Caroline
Caroline Maltaca / Estagiária com informações de Thais Travençoli da RICtv
Homem atinge carro de ex-sogro e ameaça: ‘agradeça que foi só o vidro, não sua vida’
Homem ameaça e persegue família de ex-esposa em São José dos Pinhais (Foto: Reprodução/RICtv)

16 de dezembro de 2021 - 19:02 - Atualizado em 16 de dezembro de 2021 - 19:03

Um homem, que não aceita o fim do relacionamento amoroso de quase dois anos, tem ameaçado e perseguido a família da ex-companheira, que mora em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Preocupados com a segurança da filha, de 39 anos, os pais da vítima procuraram a equipe do Balanço Geral e dividiram o medo enfrentado nos últimos dias.

De acordo com os familiares, na terça-feira (14) o homem invadiu a casa da família e quebrou o vidro do carro do ex-sogro. Após o ataque, ele chegou a mandar uma mensagem para a vítima dizendo: “Agradeça que foi só o vidro, não foi sua vida”. Além disso, ainda nesta quinta (16), o ex-marido inconformado invadiu novamente a casa da família procurando desesperadamente pela mulher. Segundo os pais da vítima, o medo tem se tornado cada vez frequente, e apesar das constantes ameaças através de mensagens, nenhuma medida de segurança foi estabelecida.

“Agora está assim, qualquer barulhinho, qualquer coisa que tiver acontecendo, o coração dispara e a gente corre”,

comentou a mãe da vítima.

A mulher está grávida de cinco meses do ex-companheiro, e segundo os familiares, decidiu terminar o relacionamento pelo homem ser muito violento. A vítima chegou a mudar de serviço, por causa das constantes perseguições. O pai da vítima disse ao Balanço Geral que não consegue dormir de tanta preocupação, e toda vez que chamam a Polícia Militar ou a Guarda Municipal, os agentes dizem não podem fazer nada.

No incidente do carro, a mãe da vítima contou que a filha procurou a delegacia e tentou fazer um Boletim de Ocorrência. Entretanto, ela se sentiu julgada pela situação e voltou ainda mais desesperada:

“Ela falou: ‘Mãe, eu me senti humilhada, eu me senti um nada, porque eles fizeram maior descaso. Eu senti ele um santo e eu a agressora'”,

contou a mãe da mulher.

Os pais desejam que o homem seja preso para que assim, possam viver tranquilamente e em segurança.

“Nós precisamos ter uma vida normal”,

finalizou o pai da vítima.
Quer mandar uma sugestão de pauta pro RIC Mais? Descreva tudo e mande suas fotos e vídeos pelo WhatsApp, clicando aqui.