Segurança

VÍDEO: Homens com roupas do ‘La Casa de Papel’ simulam assalto em mercado e depois dizem que ‘era só brincadeira’

Primeiro eles apontaram armas de brinquedo para funcionários e causaram pânico, pra só depois avisar que era “brincadeirinha”

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
VÍDEO: Homens com roupas do ‘La Casa de Papel’ simulam assalto em mercado e depois dizem que ‘era só brincadeira’
(Imagens; Reprodução / câmeras de segurança mercado Melo)

10 de outubro de 2021 - 17:51 - Atualizado em 10 de outubro de 2021 - 17:51

Dois homens vestidos com a fantasia da série La Casa de Papel, da Netflix invadiram um supermercado de Jaguariaíva, nos Campos Gerais, na tarde de sábado (09), para simular um assalto. Depois de assustarem todo mundo, apontando uma arma de brinquedo para a cabeça de alguns funcionários, eles anunciaram que se tratava apenas de uma brincadeira.

O caso ocorreu no Mercado Melo, que fica na Avenida Governador Paulo Cruz Pimentel. Nos vídeos das câmeras de segurança é possível ver um deles com o macacão vermelho e a máscara de Salvador Dalí, igual no seriado. Ele entra primeiro com a arma em punhos e já aponta para a cabeça de uma funcionária, que estava encostada no caixa. Ele já a puxa pelo braço e o pânico começa do local.

Em seguida, já entra outro homem vestido de pirata, também com uma arma em punho, e começa a circular os corredores. Em seguida, entra mais uma pessoa vestida com a roupa vermelha do seriado da Netflix e uma mulher filmando atrás com o celular. Nas imagens das câmeras, é possível ver que, além da mulher do caixa, eles apontam a arma de brinquedo para outro funcionário num balcão.

Só depois de causarem pânico em todos eles anunciam que tudo não passa de brincadeira e vão pegar bebidas, numa geladeira ao fundo do mercado. Conforme uma das funcionárias, havia uma festa infantil no imóvel ao lado e acredita-se que as pessoas fantasiadas tenham saído de lá.

No seriado da Netflix, uma quadrilha, liderada por um professor, planeja um enorme assalto ao Banco Nacional da Espanha. Durante a ação, usam os macacões vermelhos e máscaras de Salvador Dalí para não serem identificados por testemunhas.

Assista a ação dos “marginais”: