Segurança

Vídeo: crianças fogem de creche no PR e são salvas por pedestres

Uma mulher e um homem resgataram as crianças, que saíram correndo pela rua

Daniela
Daniela Borsuk com informações de Adriana Lopes, da RICtv
Vídeo: crianças fogem de creche no PR e são salvas por pedestres
(Foto: Reprodução)

13 de maio de 2022 - 11:56 - Atualizado em 13 de maio de 2022 - 11:57

Câmeras de segurança flagraram a fuga de duas crianças do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Sabiá-Laranjeira, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. A situação foi registrada na quarta-feira (11), mas a mãe de uma das crianças só foi informada da situação no dia seguinte, na quinta-feira (12).

Nas imagens, é possível ver o momento em que dois meninos, de três anos, correm pelo meio da rua nas proximidades do CMEI. Um carro passa e, por pouco, não atinge uma das crianças. Uma mulher e um homem, que caminhavam pela via, estranham as crianças sozinhas e as seguram para que algo pior não aconteça.

Veja o vídeo:

Os dois coleguinhas foram levados novamente até o CMEI, sem ferimentos. Porém, a mãe de um dos meninos, Daiane, contou que só ficou sabendo da ocorrência pelo rapaz que segurou o filho dela, já no dia seguinte. Somente na quinta-feira, o CMEI entrou em contato com a responsável para avisar da fuga. A mãe do menino também disse que o filho está assustado e, até o momento, não quis voltar para a unidade de educação.

Em nota, a Prefeitura de São José dos Pinhais relatou que “deu início aos processos administrativos para a apuração dos fatos”, e que a situação se tratou de um fato isolado.

Veja na íntegra:

“A Prefeitura de São José dos Pinhais, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), esclarece que, assim que tomou ciência do ocorrido no Centro Municipal de Educação Infantil Sabiá-Laranjeira, prontamente deu início aos processos administrativos para a apuração dos fatos. A Prefeitura se solidariza com as famílias e reafirma o compromisso de tomar todas as providências para que situações como essa não voltem acontecer. Esse é um fato isolado e não representa o padrão de qualidade e segurança que prezamos nas unidades educacionais de São José dos Pinhais.”