Segurança

‘Test-drive’ de carro à venda termina com um morto em confronto com a PM

Suposto comprador pediu para avaliar o carro, mostrando-se interessado em comprá-lo, mas desceu correndo do automóvel, com uma arma em punhos, quando viu a polícia

Giselle
Giselle Ulbrich com informações do Cidade Alerta Londrina
‘Test-drive’ de carro à venda termina com um morto em confronto com a PM
(Foto: Reprodução / Cidade Alerta Londrina)

27 de outubro de 2021 - 19:59 - Atualizado em 27 de outubro de 2021 - 20:29

Um homem foi morto em confronto com a Polícia Militar (PM), na noite desta quarta-feira (27), em Londrina, no norte do Paraná. Ele e outro homem estavam num carro e o morto teria solicitado ao dono do veículo um “test drive”, pois estaria interessado em comprar o automóvel à venda.

O confronto ocorreu na esquina das Ruas Caviúna e Jaracatiá, no bairro Leonor, zona leste da cidade. Conforme o tenente Emerson Castro, da Rondas Ostensivas Tático Motorizadas (Rotam), os policiais em patrulhamento desconfiaram dos dois homens num Pálio e decidiram abordá-los. Logo que chegaram perto do carro, o passageiro abriu a porta e saiu correndo com um revólver calibre 38 na mão. Os policiais ainda mandaram ele largar a arma. Mas como ele esboçou apontar o revólver, os policiais atiraram e mataram o suspeito. Ele levou dois tiros no peito.

O motorista do Pálio, dono do automóvel, permaneceu no veículo e obedeceu às ordens policiais. No fim das contas, ele foi colocado como testemunha da ocorrência, pois contou à polícia que foi buscar o suspeito para avaliar o Pálio, já que o homem se mostrou interessado na compra do carro. Porém ele não conhecia o “potencial” comprador.

O morto foi identificado por um familiar, ainda no local do confronto. Trata-se de João Vitor Prats, 24 anos. Conforme apuração da repórter Laís Cardoso, da RIC Record TV Londrina, o jovem tinha passagens pelo sistema prisional, três mandados de prisão em aberto e envolvimento com roubos e tráfico de drogas. Ainda segundo a família, quando ele era adolescente, o rapaz fugia de um roubo que havia acabado de cometer quando estuprou uma menina de 15 anos.