Segurança

Suspeitos fazem caminhoneiro refém em Araucária; três são presos e dois morrem

Polícia tentou abordagem, mas suspeitos reagiram e houve confronto; um indivíduo conseguiu fugir para uma área de mata

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações de Daniela Sevieri, da RICtv
Suspeitos fazem caminhoneiro refém em Araucária; três são presos e dois morrem
(Foto: Daniela Sevieri/ RICtv)

28 de dezembro de 2021 - 10:16 - Atualizado em 16 de março de 2022 - 15:05

Uma abordagem da Polícia Militar do Paraná (PMPR) a dois veículos suspeitos de tentativa de roubo em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, resultou em três presos e dois mortos. A ocorrência foi registrada na manhã desta terça-feira (28) e um motorista de caminhão, com mercadorias importadas, foi feito refém. Durante a ocorrência, um indivíduo conseguiu fugir para uma área de mata.

Segundo informações da PMPR, dois veículos foram abordados próximo a esquina das ruas Pelicano e André Wojclk, na região da represa do Passaúna, em Araucária. Em um HB20 foram localizados três suspeitos, que acabaram presos. Com os indivíduos, a polícia encontrou um bloqueador de sinal.

(Foto: Daniela Sevieri/ RICtv)

Já durante a abordagem ao Renault Scenic houve reação dos ocupantes. Após uma troca de tiros, dois indivíduos foram baleados e não resistiram. Um terceiro elemento conseguiu fugir para um matagal. 

Caminhoneiro refém

A suspeita é que os indivíduos planejaram um assalto contra um caminhoneiro. Um motorista, de 62 anos, que iniciava o dia de entregas, com o veículo carregado de produtos importados, foi surpreendido pelos homens que fizeram ameaças com armas de fogo. O homem foi feito refém.

Entretanto, policiais do 20° e do 13° Batalhão de Polícia Militar conseguiram abordar os suspeitos e resgataram a vítima. Não há informações sobre mercadorias levadas do caminhão.

Testemunhas relataram que o HB20 já havia sido flagrado próximo a distribuidora de mercadorias onde o caminhão foi carregado. Os policiais contam com apoio de um helicóptero do Batalhão de Operações Aéreas (BPMOA) para localizar o último suspeito que fugiu na mata.

(Foto: Daniela Sevieri/ RICtv)