Segurança

Suspeito de matar brasileiras no Paraguai é assassinado: “Matei 3 meninas inocentes”

Derlis David Sanches Ayala, de 23 anos, teria dirigido o veículo que participou da chacina do dia nove de outubro

Mônica
Mônica Ferreira / Estagiária
Suspeito de matar brasileiras no Paraguai é assassinado: “Matei 3 meninas inocentes”
As brasileiras que foram mortas cursavam medicina no Paraguai. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

18 de outubro de 2021 - 17:33 - Atualizado em 18 de outubro de 2021 - 17:33

Um homem suspeito de participar da chacina que deixou que deixou quatro vítimas fatais, entre eles, duas brasileiras, em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, foi encontrado morto no último sábado (16). Ao lado do corpo de Derlis David Sanches Ayala, de 23 anos, a polícia localizou um bilhete escrito em português com o seguinte recado: “Matei 3 meninas inocentes. Fique de exemplo PJC”

Segundo a polícia local, Derlis faz parte de uma conhecida família de criminosos do país. No entanto, sua participação nas mortes das brasileiras Kaline Reinoso de Oliveira, de 20 anos, e Rhamye Jamilly Borges de Oliveira, de 18 anos, e dos paraguaios Osmar Vicente Alvarez, vereador conhecido como Bebeto, e Hailé Acevedo, filha de Ronald Acevedo, governador de Amambay, ainda é investigada.

Bilhete encontrado ao lado do corpo do suspeito. (Foto: Reprodução)

Na madrugada do dia nove de outubro, ao sair de uma casa de eventos na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, o carro em que as vítimas estavam foi atingido por mais de 100 disparos de arma de fogo. A polícia paraguaia acredita que o alvo do ataque era vereador, que dirigia o veículo.

A investigação aponta que o crime pode ter ocorrido por questões políticas e Darlis teria dirigido o veículo usado no atentado.