Segurança

Suspeita de matar copeira em 2016 é demitida da Polícia Civil do Paraná

Katia é suspeita de matar a copeira Rosaira Miranda da Silva, de 44 anos, durante uma confraternização no dia 23 de dezembro de 2016, no bairro Centro Cívico, em Curitiba

Daniela
Daniela Borsuk / Editora
Suspeita de matar copeira em 2016 é demitida da Polícia Civil do Paraná
Copeira foi morta em dezembro de 2016 (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

30 de junho de 2021 - 12:12 - Atualizado em 30 de junho de 2021 - 15:06

A servidora pública Katia das Graças Belo foi demitida da Polícia Civil do Paraná através de um decreto da Casa Civil do Governo do Estado, oficializado no dia 25 de junho de 2021. Katia é suspeita de matar a copeira Rosaira Miranda da Silva, de 44 anos, durante uma confraternização no dia 23 de dezembro de 2016, no bairro Centro Cívico, em Curitiba.

O documento da Casa Civil que exonera Katia de seu cargo como investigadora de polícia é assinado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, e justifica que a policial cometeu transgressão disciplinar. Katia deve ir a júri popular e pode responder por homicídio qualificado.

Crime

Katia é acusada de ter atirado contra a copeira Rosaira Miranda após ter se irritado com o barulho de uma confraternização de fim de ano da equipe de trabalho de Rosaira, que acontecia no prédio ao lado. A vítima foi atingida na cabeça e morreu nove dias depois, internada no hospital.

Atualização

Em nota, o advogado da família de Rosaira, Ygor Nasser Salah Salmen, afirmou que a decisão tranquilidade aos amigos e parentes da vítima.

“Aos poucos vamos trazendo um pouco de paz e tranquilidade aos familiares da Sra. Rosaira, mostrando para a sociedade que ninguém está acima da lei. Continuamos na luta, para que ocorra o Júri Popular e a ex-policial seja condenada, com as qualificadoras reinseridas pelo Superior Tribunal de Justiça.”