Segurança

Resgate de vítima de queda em Campo Largo leva mais de cinco horas

Vítima caminhava numa trilha quando caiu na pedra de um riacho; mata fechada impediu aproximação de helicóptero e exigiu dos bombeiros caminhada por trilha

Giselle
Giselle Ulbrich
Resgate de vítima de queda em Campo Largo leva mais de cinco horas
Foto: Divulgação / BPMOA

24 de setembro de 2021 - 18:51 - Atualizado em 24 de setembro de 2021 - 18:52

O resgate a um homem de 77 anos, que fraturou a perna enquanto caminhava num riacho, na área rural de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, durou mais de cinco horas, na tarde desta sexta-feira (24). Ele estava num local de difícil acesso, que exigiu parte do socorro por terra e outra parte aérea.

A queda ocorreu na região do bairro São Silvestre, pela hora do almoço. O homem caminhava numa trilha quando escorregou na pedra de um riacho e caiu. Quem primeiro prestou socorro no local foi uma equipe do Corpo de Bombeiros, que devido à gravidade do ferimento – uma suspeita de fratura de fêmur – acionou o helicóptero da Polícia Militar para remover a vítima ao hospital.

No entanto, não havia um local adequado para o pouso do helicóptero nas proximidades. A equipe do Batalhão de Operações Aéreas (BPMOA), também não conseguiu fazer um resgate vertical, com a vítima pendurada por cordas, devido à mata ser muito fechada.

O jeito foi mandar reforço de socorristas ao local, que caminharam cerca de 30 minutos por trilha para terem acesso à vítima e darem o primeiro atendimento. Enquanto médicos e enfermeiros atendiam o ferido, o helicóptero foi até o quartel geral da Polícia Militar, em Curitiba, buscar mais bombeiros, para ajudarem a transportar a vítima na trilha até o helicóptero.

No fim da tarde, a equipe conseguiu chegar com a vítima até o helicóptero, que transportou o homem ferido até o Hospital do Rocio, em Campo Largo. Todo esse procedimento, do acionamento do socorro ao atendimento hospitalar, durou cerca de cinco horas. Depois o helicóptero retornou ao local da ocorrência, para buscar os bombeiros que ajudaram no transporte da vítima pela mata.