Segurança

Quadrilha é presa pouco antes de simular roubo de caminhão para ficar com o dinheiro do seguro

Os criminosos planejavam receber o seguro do roubo; a carga é avaliada em R$ 90 mil

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com supervisão de Caroline Berticelli
Quadrilha é presa pouco antes de simular roubo de caminhão para ficar com o dinheiro do seguro
(Foto: Divulgação/Polícia Militar)

20 de janeiro de 2022 - 18:12 - Atualizado em 20 de janeiro de 2022 - 18:12

Os planos de uma quadrilha de lucrar dinheiro simulando um roubo de caminhão terminaram com quatro homens presos, dois veículos e uma carga de farinha de carne e ossos apreendida. A ação aconteceu nesta quinta-feira (20), na BR-369, próximo ao pedágio de Arapongas, no norte do Paraná. A Polícia Militar (PM) estava em patrulha pela região quando percebeu um Volkswagen Gol em atitude suspeita.

Dentro do carro estavam três homens. Ao ver a equipe chegando, o motorista deu partida para tentar fugir mas foi impedido por um caminhão que estacionou na sua frente, demonstrado que estavam juntos, conforme relato da PM. Os policiais conseguiram abordar os ocupantes do Gol, mas o caminhão fugiu sentido Rolândia, na mesma região do Estado.

Durantes as buscas no veículo, a equipe percebeu que a chave não era compatível com o carro. O Gol, de acordo com informações da PM, foi furtado no dia 16 de janeiro. Ao serem questionados, os homens contaram que iam acompanhar o caminhão e simular o roubo do automóvel, que estava carregado de farinha de carne e ossos.

O objetivo, segundo os bandidos, era ficar com a carga, avaliada em R$ 90 mil, e receber o dinheiro do seguro do caminhão. À equipe da PM, eles ainda disseram que um outro homem intermediava a ação. O motorista do caminhão era para se encontrar com eles em um posto de combustível de Cambé, de acordo com os criminosos.

Chegando no endereço, os policiais encontraram o caminhão e fizeram a abordagem. Ao ser questionado pela primeira vez, o motorista disse que não sabia o que fazia ali e era apenas amigo do intermediador, mas este não tinha qualquer relação com o crime.

Depois de certo tempo, o homem confessou a participação no plano. Em depoimento, ele disse que o intermediador era sócio de sua esposa e, ainda, que o caminhão e a carreta com a carga estavam no nome dela. O produto, que tinha como destino Bragança Paulista, em São Paulo, seria desviado para Londrina, onde ficaria “esfriando” em um barracão, segundo o motorista. O veículo não tinha rastreador e estava com o pneu danificado.

A Polícia Militar deteve os quatro suspeitos e os encaminharam até a 22ª Delegacia de Polícia. O caminhão, a carga e o Gol também foram apreendidos.

Registrou um flagrante? Mande para o WhatsApp do RIC Mais. Clique aqui e faça o portal com a gente!