Segurança

Policiais presos que receberam churrasco na carceragem são denunciados na Operação Imperium

A operação investiga a participação de policiais civis no esquema de jogos de azar

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do Gaeco
Policiais presos que receberam churrasco na carceragem são denunciados na Operação Imperium
Churrasco que os policiais receberam na carceragem. Foto: Divulgação/Gaeco

27 de novembro de 2021 - 10:56 - Atualizado em 27 de novembro de 2021 - 11:05

O Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado de São Paulo (Gaeco) Londrina ofereceu denúncia ao Juízo da Vara Criminal de Ibiporã, norte do Paraná, referente à 5ª fase da Operação Imperium. Esta operação investiga uma organização criminosa voltada à exploração de jogos de azar e que teria participação de policiais civis para facilitação.

No total, dez investigadores da Polícia Civil do Estado do Paraná foram denunciados. Eles faziam parte das unidades de unidades de Londrina, Ortigueira e Telêmaco Borba. Conforme o Ministério Púbico do Paraná (MPPR), sete deles teriam recebido um churrasco “patrocinado” no interior da carceragem da Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba. Quem teria comprado os itens e ido até o local para entregar seria um empresário do ramo de jogos ilegais. Os investigados já estavam presos, na época (maio de 2020), por outras denúncias.

Além deles, outras cinco pessoas particulares também foram denunciadas. Nas solicitações do MPPR, está a perda dos cargos públicos.

A Operação Imperium investiga a exploração de jogos de azar e o receberem vantagens indevidas de policiais periodicamente para se omitirem na fiscalização, ou seja, propinas. Também é considerado que os agentes avisavam com antecedência eventuais operações, até então sigilosas, para os empresários do ramo.