Segurança

Pastor é acusado de manter 8 pessoas com deficiência em cárcere privado

Segundo as autoridades, o líder religioso e a esposa controlavam as finanças, medicamentos e benefícios públicos das pessoas

Carol
Carol Machado / Produtora
Pastor é acusado de manter 8 pessoas com deficiência em cárcere privado
Pastor é acusado de manter 8 pessoas com deficiência em cárcere privado - Foto: Pixabay

25 de janeiro de 2022 - 10:22 - Atualizado em 25 de janeiro de 2022 - 10:22

Um pastor e a esposa foram presos acusados de cárcere privado depois que a polícia encontrou oito pessoas trancadas no porão da residência do casal, que fica localizada na Geórgia, Estados Unidos.

De acordo com a NBC News, Keith Bankston e Sophia Simm-Bankston estavam administrando um “centro de cuidados” mesmo sem ter licença para operar. O disfarce para prosseguir com a operação ilegal era uma igreja, conhecida como One Step of Faith 2nd Chance Ministries.

O esquema foi descoberto após o corpo de bombeiros ser acionado para atender uma pessoa que estava convulsionando no local. Os bombeiros perceberam que o porão estava com cadeados e decidiu acionar a polícia para investigar a situação.

Os investigadores determinaram que as pessoas no porão, tinham deficiência mental ou física, ou ambas, e que foram “presas contra sua vontade, o que criou um risco extremo, pois os indivíduos não poderiam sair da residência em caso de emergência”, disse a polícia.

Segundo as autoridades, os Bankston controlavam as finanças, medicamentos e benefícios públicos das pessoas que mantinham no porão e às vezes lhes negavam medicamentos e cuidados médicos.

“É assustador e repugnante ver o grau em que esses indivíduos foram aproveitados por pessoas que estavam em uma posição de confiança”

disse o porta-voz da polícia.

O advogado do casal, Dexter Wimbish, disse que as declarações da polícia estavam “cheias de desinformação”.

“Primeiro, o One Step of Faith 2nd Chance Ministries não está operando uma casa de grupo, mas um ministério cristão que fornece alojamento e alimentação para indivíduos que muitas vezes ficaram sem-teto ou sob custódia do estado”, disse Wimbish.

Wimbish ainda disse que os Bankston negam que os moradores tenham sido detidos contra sua vontade.

“Todo mundo dentro desta casa estava aqui por vontade própria, eles eram livres para entrar e sair quando quisessem. Ninguém foi mantido refém”, disse Wimbish. 

O advogado admitiu que os Bankstons não tinham a licença necessária para operar a casa, mas disse que a conseguiriam.

“Você não está falando sobre alguém lucrando com as costas dos pobres, você está falando sobre alguém que está realmente fazendo o que Deus nos ordenou a fazer – sair para os caminhos e estradas, espalhar sua mensagem e alimentar indivíduos e vestir indivíduos. Ele está fazendo o que seu Deus o chamou para fazer”, disse Wimbish.

As pessoas resgatadas foram alocadas em casas oferecidas por um programa social.

Quer mandar uma sugestão de pauta pro RIC Mais? Descreva tudo e mande suas fotos e vídeos pelo WhatsApp, clicando aqui.