Segurança

Pai e filho envolvidos com roubos de Rolex em Londrina são presos

Quadrilha era investigada desde o começo do ano, quando os roubos de joias e relógios começaram a ficar mais constantes na cidade

Giselle
Giselle Ulbrich com informações da Polícia Civil
Pai e filho envolvidos com roubos de Rolex em Londrina são presos
(Foto: Reprodução / RICtv)

18 de maio de 2022 - 22:38 - Atualizado em 18 de maio de 2022 - 22:38

Pai e filho foram presos em Londrina, no norte do Paraná, nesta quarta-feira (18), suspeitos de integrarem uma quadrilha especializada em roubos de joias e relógios da marca Rolex. O detalhe é que eles escolhiam as vítimas através das postagens que elas faziam em redes sociais.

Em fevereiro, a Polícia Civil concluiu um inquérito que identificou a autoria de oito roubos praticados em Londrina. Neles, os ladrões levaram das vítimas nove relógios de grife, sendo seis deles Rolex, e outras peças em ouro como colares, alianças e pulseiras. Nesta época, um homem de 34 anos foi preso pelos assaltos. Cada Rolex roubado custa a partir de R$ 100 mil.

Dando continuidade às investigações, a polícia identificou mais dois integrantes da quadrilha. Eles vinham de São Paulo a Londrina, onde recebiam suporte para receber as informações das vítimas alvo, bem como apoio logístico para obter armas, veículos, e esconderijos.

Operação Genebra

Na manhã desta quarta-feira (18), a polícia cumpriu três mandados de busca e apreensão nas zonas norte e oeste de Londrina. Foram apreendidos:

  • 1 pistola Glock calibe 45 com kit rajada;
  • 2 carregadores 9mm alongados;
  • 2 kits Rone com mira eletrônica;
  • 49 munições 9 mm;
  • 1 Hilux SW4;
  • 1 motocicleta XT 660;
  • R$ 7.287,00 em dinheiro;
  • 8 celulares;
  • 2 canetas Mont Blanc;

Numa das residências vistoriadas, pai e filho, de 48 e 18 anos, respectivamente, foram presos. Ambos têm passagens policiais. O rapaz, inclusive, já foi preso em 26 de março deste ano portando três pistolas Glock, usadas em confronto com a Polícia Militar (PM).

Outros dois membros dessa mesma associação criminosa, que realizavam roubos em Londrina, foram mortos em confronto com a PM. Um dos casos ocorreu em março, logo após o assalto a uma loja de veículos importados. O outro confronto foi em dezembro do ano passado.