Segurança

Operação Pedal 157: Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de roubo de joias em Curitiba

Investigação revelou que grupo utilizava bicicletas para fugir após os crimes; delegado da polícia é uma das vítimas

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações do repórter Tiago Silva, da RIC Record TV
Operação Pedal 157: Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de roubo de joias em Curitiba
(Foto: Divulgação/ PCPR)

17 de agosto de 2021 - 08:52 - Atualizado em 17 de agosto de 2021 - 08:52

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) realiza na manhã desta terça-feira (17) uma operação no bairro Parolin contra suspeitos de praticarem roubos de joias em Curitiba. De acordo com a investigação do 10º Distrito Policial, entre as vítimas está um delegado, que teve uma corrente de ouro, avaliada em R$ 40 mil, roubada no Água Verde.

Imagens de câmeras de segurança flagraram o grupo agindo em outros crimes no bairro Água Verde. Os suspeitos, que sempre estavam de bicicletas, roubavam correntes, relógios, anéis e outras joias de alto valor.

Pescoço de uma das vítimas com marcas após roubo (Foto: Divulgação/ PCPR)

A operação foi denominada Pedal 157, em alusão às bicicletas utilizadas pelos suspeitos.

Operação Pedal 157

A operação, coordenada pelo delegado Rinaldo Ivanike, colocou policiais nas ruas desde às 5h desta terça-feira (17) para cumprir quatro mandados de busca e apreensão e dois de prisão. A ação contou com apoio de policiais da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) e agentes da GM.

Um indivíduo identificado como Alisson da Cruz Lourenço, apontado como líder do grupo, foi preso na residência onde mora, enquanto dormia, nas primeiras horas de hoje.

Outro suspeito de participação nos crimes, identificado como Alaéviton Oliveira Cardoso, não foi localizado e está sendo procurado pela polícia. Segundo a investigação, os suspeitos miravam vítimas no bairro Água Verde e atacavam com objetivo de roubar joias. 

Polícia Civil busca por suspeito, Alaéviton Oliveira Cardoso (Foto: Divulgação/ PCPR)

Outras prisões

Durante a operação, a PCPR realizou a prisão de outras duas pessoas. Em uma das residências, onde cumpriam uma ordem judicial, os policiais localizaram Henrique da Cruz, conhecido como Índio. O suspeito é acusado de matar um homem e uma criança, após uma rajada de tiros no bairro Parolin. Junto com ele foram encontradas munições e uma arma.

(Foto: Divulgação/ PCPR)

Rafael Tristão, que estava com tornozeleira eletrônica, foi preso após ser encontrado com drogas. No local os policiais localizaram crack, cocaína e maconha. O indivíduo cumpria pena por roubo.