Segurança

Mulher foge após ficar um ano em cativeiro; marido foi preso suspeito de tortura em Toledo (PR)

Segundo foi apurado pela polícia durante a investigação, a vítima era submetida a castigos, violência e era torturada caso não seguisse regras registradas em um caderno

Julia
Julia Cappeletto / Estagiária
Mulher foge após ficar um ano em cativeiro; marido foi preso suspeito de tortura em Toledo (PR)
(Foto: Polícia Civil)

7 de julho de 2021 - 11:02 - Atualizado em 7 de julho de 2021 - 13:00

Uma mulher, que estava sendo torturada e mantida em cativeiro pelo marido em uma casa em Toledo, no Oeste do Paraná, há um ano, conseguiu escapar do cárcere privado e pedir ajuda. O suspeito, de 41 anos, foi preso em flagrante na quinta-feira (24). A informação sobre o crime foi divulgada apenas nesta semana.

A mulher foi encontrada com a cabeça raspada, o corpo cheio de hematomas, feridas mal cicatrizadas, a língua com marcas de ferimentos e o rosto com cortes feitos por faca.

Segundo foi apurado pela polícia durante a investigação, a vítima era submetida a castigos caso não seguisse regras registradas em um caderno, o qual também continham palavras que a vítima não podia dizer.

São seis páginas de inquérito policial que pontuam palavras como: você acha; talvez; não sei; pode ser; que dor; não aguento mais; olha só meu rosto; afeto; amigo; oportunidade. Dentre as regras impostas pelo suspeito, de acordo com o boletim de ocorrência, ainda constam a proibição de gritos de dor e comentários sobre o corpo.

Além disso, a mulher era obrigada a escrever lembretes com frases ditadas pelo marido.

“Se eu mentir para o meu marido, eu vou fazer 100 cortes com a faca quente no meu rosto. Se eu não contar a verdade para meu marido eu vou furar a minha língua com pregos”.

Informa o boletim de ocorrência da Delegacia da Mulher.

O boletim de ocorrência ainda aponta que a vítima era obrigada a se autolesionar. E ainda era impedida de ir ao hospital, podendo apenas buscar por formas de curas caseiras.

“A vítima tem muitos hematomas que, segundo ela, são de agressões antigas e algumas que ela mesma teve que fazer, como por exemplo: ela teve que cortar a própria orelha, ela teve que furar a própria língua com pregos”.

diz o boletim de ocorrência.

Dentre as lesões causadas pelo marido, estão quebrar o nariz da mulher com socos, socos dados com toalha úmida e agressões com cabo de vassoura.

“Ele fazia ela colocar agulhas na boca, já fez ela costurar a própria boca com fio de linha de costura e com linha de pesca. Que ela está com o rosto cheio de pequenos cortes, que são feitos com uma faca esquentada, que ele lhe dá esses castigos frequentemente”.

Informa o boletim de ocorrência.

As agressões, físicas ou psicológicas, eram cometidas em frente ao filho de 12 anos do casal.

A Delegacia da Mulher de Toledo acompanha o caso. O homem está preso na 20ª SDP.

A Associação Tenda Mariellas, organização pela defesa ampla e universal das mulheres, acompanha a vítima desde sua fuga.