Segurança

Motorista que presenciou acidente de amigos afirma que não fugiu do local como disseram testemunhas

A advogada do jovem Luís Paulo de Freitas, Rosana Becker Cotacho, contou  que seu cliente viu a batida, foi informado por populares que o socorro já havia sido acionado, e começou a avisar os parentes dos amigos

Daniela
Daniela Borsuk com colaboração de Guilherme Becker
Motorista que presenciou acidente de amigos afirma que não fugiu do local como disseram testemunhas
(Foto: Marcelo Borges/ RIC Record TV)

9 de outubro de 2021 - 18:44 - Atualizado em 9 de outubro de 2021 - 20:59

O motorista que presenciou o acidente que deixou três amigos feridos na madrugada desta sexta-feira (8), no bairro Capão Raso, em Curitiba, afirma que não fugiu do local, como disseram as testemunhas. A advogada do jovem Luís Paulo de Freitas, Rosana Becker Cotacho, contou em entrevista para o portal RIC Mais que seu cliente viu a batida, foi informado por populares que o socorro já havia sido acionado, e começou a avisar os parentes dos amigos sobre o acidente. No entanto, ao tentar contato com a família de Guilherme Lada, motorista do veículo acidentado, e não obter sucesso, Luís resolveu ir até a casa dos pais de Guilherme, que ficava a poucas quadras, para informar o que tinha acontecido.

Ainda, Rosana contou que, após ir até a casa de Guilherme, Luís voltou ao local do acidente para acompanhar o atendimento, mas teve que auxiliar à esposa de um dos jovens feridos, que ficou muito nervosa ao chegar. O jovem então teria optado por levar a mulher até o Hospital do Trabalhador, onde a acompanhou até às 3h05.

A advogada ressaltou que Luís se apresentou na delegacia para prestar depoimento voluntariamente e entregou o veículo que conduzia, modelo Fiat Bravo, para a Polícia Civil realizar uma perícia técnica. O motorista já foi ouvido e, para o delegado da Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) disse que os amigos estavam embriagados no veículo Jetta e que o instigaram para participar de um racha. Ele alega, no entanto, que não aceitou. A defesa do condutor afirma que nas imagens de câmeras de segurança o carro Bravo é visto vindo mais atrás de onde o Jetta estava. As imagens estão sendo analisadas pela polícia.

Em nota, a advogada declarou que Luís está muito abalado com a situação, já que o acidente deixou os três amigos feridos. Um dos jovens, de primeiro nome Eduardo, recebeu alta hospitalar neste sábado (9). Os outros dois ocupantes do carro, Guilherme Lada e Dhiovanne, seguem internados em estado grave.

O que diz a nota:

“Que, após conhecer dos desdobramentos do caso, apresentou-se voluntariamente na Delegacia de Trânsito de Curitiba, na data de 08/10/2021, local onde está tramitando o inquérito policial, de competência do Delegado De
Policia Dr. Edgard Santana, para prestar esclarecimentos sobre a sua versão dos fatos; Que, na data de 09/10/2021, apresentou, também voluntariamente, na mesma delegacia, o veículo Bravo, para que seja alvo de perícia técnica;
Que está colaborando com as investigações, respondendo à autoridade policial tudo que lhe é questionado, e que permanecerá colaborativo em tudo que lhe for solicitado, para que tudo se esclareça o mais rápido possível; Que, está muito abalado com a situação, principalmente com o estado de saúde dos ocupantes do Jetta, sobretudo em relação a gravidade do estado clínico de Dhiovanne, bem como com as acusações de que estaria praticando o crime de racha que desdobrou nesses terríveis acontecimentos e que teria omitido socorro aos ocupantes do veículo; Diante de tais esclarecimentos, requer-se a compreensão de todos neste momento delicado, que, independente do fato que gerou o acidente, ou de quem tenha (ou não) culpa, 3 jovens encontram-se em estado grave e gravíssimo, hospitalizados, e suas famílias encontram-se plenamente abaladas neste momento.”