Segurança

Melzinho do amor: donos de sex shops são presos por vender estimulante sexual proibido

A polícia encontrou 2.792 sachês do produto, cuja comercialização, distribuição, fabricação, propaganda e uso são proibidos por apresentar risco à saúde

Mônica
Mônica Ferreira / Estagiária com informações do jornal Metro
Melzinho do amor: donos de sex shops são presos por vender estimulante sexual proibido
(Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

12 de novembro de 2021 - 16:33 - Atualizado em 12 de novembro de 2021 - 16:33

Um estimulante sexual chamado “melzinho do amor” provocou a prisão de dois proprietários de sex shops, de 38 e 40 anos. A dupla foi presa em flagrante nesta quinta-feira (11), em Paulínia, no interior de São Paulo. A venda deste produto é proibida pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

De acordo com o Jornal Metro, a prática ilícita foi descoberta após investigação da 1ª DIG (Delegacia de Investigações Gerais), da Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais) local.

Mercadoria

A polícia encontrou 2.792 sachês do produto, cuja comercialização, distribuição, fabricação, propaganda e uso são proibidos por apresentar risco à saúde. A mercadoria foi apreendida para perícia e os responsáveis pelos sex shops foram levados até a unidade especializada.

Os autores do crime foram indiciados por fabricar, vender, expor à venda, ter em depósito para vender e entregar a consumo substância nociva à saúde, ainda que não destinada à alimentação ou a fim medicinal.

Os acusados foram liberados após pagar fiança.