Segurança

Lampião e Maria Bonita, assaltantes de bancos, são presos pela PF de Guaíra

A dupla está envolvida em pelo menos dois assaltos a bancos no Rio Grande do Sul, em um deles um policial foi amarrado ao capô de um carro durante a fuga

Aline
Aline Cristina / Repórter
Lampião e Maria Bonita, assaltantes de bancos, são presos pela PF de Guaíra
(foto: arquivo/mídias Sociais)

10 de agosto de 2021 - 11:48 - Atualizado em 10 de agosto de 2021 - 12:17

Lampião ( Misael da Silva da Cruz) e Maria Bonita (Camila Lorenzon Gonzatto), assaltantes de bancos, foram presos em cumprimento a mandados judiciais, pela Polícia Federal de Guaíra, com apoio do CIOF (Centro Integrado de Operações de Fronteira), na segunda-feira (09). Eles foram localizados na cidade de Mundo Novo/MS na Fronteira com o Paraguai. O casal estava foragido desde 2017.

A dupla está envolvida em pelo menos dois assaltos a bancos no Rio Grande do Sul, que aconteceram há quatro anos. O casal integrava uma quadrilha especializada em roubos a instituições financeiras que aterrorizava pequenas cidades do interior gaúcho.

Uma das ações do grupo criminoso no mês de fevereiro, ficou conhecida mundialmente, pela situação em que foi desenvolvida. O bando tomou conta de duas agências simultaneamente, na pequena cidade de Miraguaí/RS, de quase cinco mil habitantes.

Durante a ação, o grupo utilizou funcionários e clientes como escudos humanos em frente às agências. Na fuga, eles amarraram um policial militar no capô de um dos carros.

Segundo foi apurado pela polícia, Misael fazia parte da linha de frente nos assaltos e Camila auxiliava na parte logística.

Identidade Falsa

Durante a abordagem policial, o casal tentou apresentar documentos falsos para se identificar, mas durante a entrevista, acabaram se confundindo e foram descobertos.

Misael da Silva da Cruz, usava o nome de Jairo Dutra e Camila Lorenzon Gonzatto, utilizava o nome de Francieli Fava. Com a nova identidade, Misael estava recebendo benefícios sociais.

(Foto: PF)

Na casa os policiais também localizaram munições calibre 9mm. 

Os presos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Federal em Guaíra e posteriormente serão transferidos para presídios do Rio Grande do Sul.