Segurança

Jovem queimada viva pode ter marcado encontro por aplicativo, diz delegada

“São informações que vieram aqui para gente e que ainda vão ser checadas”, disse a oficial

Eduardo
Eduardo Igor / Estagiário Com informações do repórter Lúcio André e supervisão de Giselle Ulbrich
Jovem queimada viva pode ter marcado encontro por aplicativo, diz delegada
(foto: Reprodução)

16 de setembro de 2021 - 23:12 - Atualizado em 16 de setembro de 2021 - 23:12

A jovem Larissa Ferreira da Costa, de 20 anos, que morreu queimada após sair para uma entrevista de emprego, pode ter trocado mensagens com o autor do crime por aplicativos de relacionamento.

A informação foi dada pela delegada Camila Ceconello, em entrevista a RIC Record TV . “Pode ser que essa moça tenha se encontrado com alguma outra pessoa através de aplicativos de encontros”. “São informações que vieram aqui para gente e que ainda vão ser checadas”, completou.

Um morador de Campo Magro, região onde Larissa foi encontrada, disse ter escutado os gritos de ajuda das pessoas que viram ela caída no ponto de ônibus. “A gente escutou alguém dizendo: socorro…ajuda, acode aqui, chama uma ambulância, ela tá toda queimada aqui”.

Segundo ele, a jovem ainda estava respirando no momento que foi encontrada pelos populares. Ela foi levada em estado grave para o Hospital Evangélico de Curitiba, mas morreu horas depois.

Os irmãos da vítima foram até o hospital, mas não a reconheceram inicialmente devido aos ferimentos. Depois disto, no Instituto Médico-Legal, exames complementares de identificação confirmaram que o corpo era de Larissa.