Segurança

Jovem é estuprada na frente do namorado em local conhecido como ‘fim do mundo’, em Maringá

Criminoso ameaçou o casal com uma arma de fogo e alegou que eles teriam roubado seus entorpecentes

Isadora
Isadora Deip / Estagiária com informações do repórter Nader Khalil, da RICtv, e supervisão de
Jovem é estuprada na frente do namorado em local conhecido como ‘fim do mundo’, em Maringá
(Foto: Reprodução/RICtv)

14 de junho de 2022 - 18:46 - Atualizado em 14 de junho de 2022 - 18:47

Uma jovem de 25 anos foi abusada sexualmente em um loteamento conhecido como “fim do mundo”, no Monte Sinai, em Maringá, no noroeste do Paraná. O caso aconteceu na noite de segunda-feira (13). A moça estava com o namorado, que também foi ameaçado e forçado a assistir a cena.

O casal estacionou a motocicleta no local por volta das 21 horas. Eles estavam consumindo bebidas alcoólicas quando foram surpreendidos pelo criminoso, que usava uma balaclava tapando todo o rosto.

Com uma arma de fogo, ele ameaçou o casal pedindo dinheiro e, em seguida, alegou que o rapaz e a moça tinham roubado os entorpecentes dele. O casal negou, mas o estuprador insistiu e disse que para poder pagar a droga, a jovem precisava ter relações sexuais com ele.

Com uma arma na cabeça, a moça foi obrigada a manter relações com ele mais de uma vez, sendo que a primeira foi sem o uso de preservativo. O criminoso só foi embora quando a jovem começou a gritar.

A Polícia Militar foi acionada e investiga o caso junto à Polícia Civil de Maringá. A vítima está internada no Hospital Universitário de Maringá.

“O protocolo de violência sexual que a delegacia tem com o Hospital Municipal foi iniciado, já expedimos as guias para requisição dos exames pertinentes, a equipe de investigação também já está no local tenando levantar os indícios e os elementos para poderem servir como prova futura”,

afirma o delegado Rodolfo Vieira.

Fim do mundo

No loteamento chamado de “fim do mundo”, costumam acontecer festas durante a madrugada, raves e reunião de jovens com música alta. O local também é palco de crimes: três casos de abuso sexual são investigados pela polícia desde 2019, que aconteceram no mesmo ponto.

Registrou um flagrante? Mande pro WhatsApp do RIC Mais clicando aqui e faça o portal com a gente!