Segurança

“Imaturo e ingênuo”, diz juíza sobre homem que namorou menina de 12 anos

A promotoria aceitou que era plausível que o acusado não soubesse a verdadeira idade da vítima

Carol
Carol Machado / Produtora Jr
“Imaturo e ingênuo”, diz juíza sobre homem que namorou menina de 12 anos
"Imaturo e ingênuo" diz juíza sobre homem que namorou menina de 12 anos - Foto: Pixabay

25 de janeiro de 2022 - 11:35 - Atualizado em 25 de janeiro de 2022 - 11:38

Um homem de 20 anos que teve relações sexuais com uma menina de 12 anos não será preso, mas terá que cumprir serviços sociais. A juíza que estabeleceu a condenação alegou que ele era ‘imaturo’ e que pensou que a menina tinha mais de 16 anos. Além disso, ela disse que a vítima se comportava de maneira ‘sexualmente sugestiva’.

De acordo com o Daily Mail, Jachin Joshua Mascall conheceu a vítima por meio de um aplicativo de namoro em maio de 2021. Os dois passaram alguns dias juntos em Londres e praticaram ato sexual. Joshua foi preso e admitiu que havia feito sexo com a menor mas alegou que acreditava que ela tinha mais de 16 anos.

O acusado passou sete meses sob custódia, mas foi libertado sob fiança no mês passado. A juíza Freya Newberry disse que não havia “nenhuma sugestão” de que Joshua tivesse “qualquer tendência à pedofilia”. Além disso, ela alegou que o acusado acreditava que a vítima era de maior, pois já tinha carro e um lugar para morar.

“O que existe é um jovem relativamente comum, imaturo e possivelmente ingênuo”

disse a juíza.

Newberry ainda disse que a menina não estava em perigo.

“Isso mostra que ela não estava em perigo enquanto estava com você e em um ponto ela parecia agir de maneira sexualmente sugestiva em relação a você. Ela era, sem dúvida, uma criança altamente vulnerável. Ela era sexualizada e ativa nas redes sociais, incluindo o Tinder, fingindo ser adulta. A lei existe para proteger pessoas vulneráveis como ela, até mesmo delas mesmas.’ disse.

De acordo com a juíza, Joshua não aliciou ou explorou a menina e disse que ele não usou a força. Newbery aceitou que Joshua conheceu a garota inocentemente no Tinder, mas disse que ele deveria ter verificado a idade dela.

“Quando você estava se comunicando com ela, você esperava ter um relacionamento com ela. O que você estava procurando era uma namorada, não uma vítima.”

disse Newberry

Joshua foi condenado a uma ordem comunitária por três anos com 200 horas de trabalho não remunerado. Ele também deve completar 40 dias de atividade de reabilitação e 48 sessões de um programa projetado para estimular a maturidade.

A promotoria aceitou que era plausível que Joshua não soubesse a verdadeira idade da garota quando a conheceu no Tinder.

Quer mandar uma sugestão de pauta pro RIC Mais? Descreva tudo e mande suas fotos e vídeos pelo WhatsApp, clicando aqui.