Segurança

Homens que derrubaram ciclista em Palmas são indiciados por importunação sexual e lesão qualificada

Inquérito do caso foi encerrado nesta quinta-feira (07) e os dois suspeitos permanecem presos

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Homens que derrubaram ciclista em Palmas são indiciados por importunação sexual e lesão qualificada
(Imagem: Reprodução)

7 de outubro de 2021 - 22:59 - Atualizado em 7 de outubro de 2021 - 23:00

Os dois homens em um carro, que derrubaram Andressa Rosa Lustosa da bicicleta ao importunarem sexualmente a jovem, em Palmas, sul do Paraná, no mês passado, foram indiciados pelos crimes de importunação sexual e lesão qualificada. O inquérito foi concluído nesta quinta-feira (07) e os dois permanecem presos.

O delegado Felipe Souza indiciou tanto o carona, que foi quem botou a mão para fora do carro, para passar a mão na bunda de Andressa, quanto o motorista, que jogou o carro pro lado, para que o carona alcançasse a ciclista. Mesmo não tendo encostado no corpo da jovem, ele sabia da intenção do carona e não impediu o crime. Por isso é tido como co-autor da violência.

Já o rapaz que efetivamente encostou em Andressa, mesmo ele alegando que não tinha a intenção, as investigações deixaram claro que ele teve sim o desejo de tocar a jovem. Conforme a conclusão do inquérito, depoimentos de testemunhas e câmeras de segurança não deixaram dúvida quanto a isto.

Além da importunação sexual, o delegado indiciou a dupla pela lesão qualificada por entender que foi crime praticado contra a mulher, pela razão da vítima de ser do sexo feminino.

Importunação sexual

O crime ocorreu no final de setembro. Andressa andava de bicicleta pelas ruas de Palmas, quando um Gol branco se aproxima. O homem que está sentado no banco do carona coloca o braço para fora e passa mão na bunda da jovem.

Andressa se assusta e cai da bicicleta. Ela teve apenas arranhões e hematomas. Mas por pouco a tragédia não foi maior, pois tão logo o rapaz importunou Andressa, o motorista desviou o carro mais para o meio da pista. Caso contrário, a ciclista poderia ter batido a cabeça no carro ou até caído embaixo da roda.

Na hora, a jovem disse que não entendeu bem o que aconteceu. Mas depois, vendo imagens de câmeras de segurança – que ela divulgou em suas redes sociais – entendeu que não era um acidente e deu queixa à polícia.

O homem que passou a mão na jovem foi preso em flagrante. Já o motorista e o irmão dele, que estava no banco de trás do carro, se apresentaram depois à polícia. O delegado responsabilizou o motorista e liberou o irmão dele.