Segurança

Homem que matou amigo por ciúmes ligou para ex-namorada depois do crime

A vítima foi espancada porque estava namorando a ex-companheira do agressor

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações de William Bittar, da RICtv Curitiba
Homem que matou amigo por ciúmes ligou para ex-namorada depois do crime
Henrique, acima, não aceitou que o amigo se relacionasse com sua ex. (Foto: Reprodução/RICtv)

27 de janeiro de 2022 - 19:47 - Atualizado em 27 de janeiro de 2022 - 19:49

Henrique Santos, que espancou e causou a morte do amigo Cassiano Pissaia, de 47 anos, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, ligou para a ex-namorada e perguntou sobre o estado de saúde da vítima após as agressões. O crime ocorreu na madrugada da última sexta-feira (21)

A informação foi dada pela própria mulher, que não será identificada, durante seu depoimento à polícia. Durante a conversa, ela contou que naquele dia, seu ex-namorado Henrique mandou uma mensagem perguntando onde poderia encontrar Cassiano. Mas apesar de ela insistir para que o atual namorado não informasse o local onde estavam, ele acabou falando. 

“O Cassiano queria saber onde a gente estaria. Eu ainda falei: ‘Não fale onde a gente vai estar’. Mas ele falou. Aí quando a gente estava no posto, o Henrique chegou, eu, a C* e o W*, a gente tinha ido ao banheiro. Tanto que nós duas estávamos na lateral do posto e o W* na parte de trás. Aí, a gente olhou e só viu o Henrique indo para cima, mas não deu para ver muita coisa porque apareceu só aquele momento de encontro. Daí, a C* gritou para o W*, ele correu e quando eu fui ver, o W* já estava segurando o Henrique e o Cassiano já estava caído”,

relatou sobre como tudo aconteceu. 

Câmeras de segurança do posto de combustíveis registraram as agressões. Nas imagens chocantes, é possível ver Henrique desferindo vários socos e um chute na cabeça do amigo, que está deitado imóvel no chão. Ele só parou ao ser imobilizado e arrastado de cima da vítima.

Ainda conforme a mulher, quando eles correram ao socorro de Henrique, ele já aparentava estar inconsciente. “Aí, eu falei para o Henrique: ‘Olha o que você fez’ e fui mexer no Cassiano, mas ele nem se mexia. Ele estava com a boca e os olhos abertos”. Ela completou o relato lembrando que enquanto os três o levavam para o hospital de carro, ele continuou sem dar sinais de vida: “Ele estava ainda com os olhos e a boca aberta, sem conseguir falar nada”. 

Motivação

De acordo com a Polícia Civil, o crime foi motivado por ciúmes porque Cassiano estaria se relacionando com a ex-namorada de Henrique, com a qual ele permaneceu por três anos e terminou em dezembro de 2021. 

“Pelo o que consta nos autos, ele [Henrique] teria ido até um bar de São José dos Pinhais, nesse bar, ele encontrou com o casal, o clima não ficou muito bom. Eles teriam saído [Cassiano e a mulher] e, na sequência, o investigado teria ligado para essa mulher que confirmou que eles estariam saindo. Ele então teria ligado para a vítima, marcado de ir até a residência da vítima, não encontrou a vítima lá, e aí liga de novo para a vítima. A vítima atende e fala: ‘Pode vir aqui, que eu estou aqui nesse posto de combustíveis’. Quando ele chega no posto, segundo as imagens, ele teria começado a agredir e espancar até a morte”, explicou o delegado Fábio Machado. 

Machado ainda pontuou que foi apenas graças a interferência dos amigos em comum que as agressões pararam. 

“Graças aos amigos que ele não continuou espancando o rapaz. A ação do investigado foi muito rápida. Ele chegou, abordou, já derrubou no chão e começou a espancar. Um dos amigos, estava no banheiro, saiu correndo, foi lá e tirou o investigado de cima da vítima. Mas mesmo assim não deu tempo. Ele acabou sofrendo tantas lesões, que foi levado ao hospital e acabou falecendo”,

completou o delegado. 

Ainda conforme o delegado, o vídeo e o depoimento das testemunhas serão usados para tipificar por quais crimes Henrique será indiciado. “Eu espero o relatório de investigação justamente para a gente verificar se nós vamos indicá-lo pelo homicídio qualificado, pela lesão corporal seguida de morte ou se há uma outra tipificação”. 

O advogado de defesa, Caio Persival, alego que o cliente não queria matar o amigo. “O que aconteceu ali foi uma briga que saiu do controle. Isso por conta de que o próprio Cassiano, ele engendrou, traçou as próprias coordenadas da sua morte. Ele começa a xingar o Henrique, chamando ele de ‘corno’, ele ameaça agredir o Henrique e o Henrique, na iminência de uma injusta agressão, sob domínio de violenta emoção, ele parte para cima do Cassiano. E a coisa saiu do controle”. 

Registrou um flagrante? Mande para o WhatsApp do RIC Mais. Clique aqui e faça o portal com a gente!