Segurança

Golpe dos móveis: 11 famílias têm prejuízo de quase R$ 200 mil, em Londrina

Uma das vítimas teria tomado conhecimento nesta segunda-feira (4) que a proprietária da empresa fugiu para o Mato Grosso, sem entregar os móveis

Maria Eduarda
Maria Eduarda Paloco / estagiária com informações de RICtv
Golpe dos móveis: 11 famílias têm prejuízo de quase R$ 200 mil, em Londrina

5 de julho de 2022 - 07:25 - Atualizado em 5 de julho de 2022 - 07:25

Uma loja de móveis planejados na Zona Sul em Londrina, no Norte do Paraná, é acusada de lesar pelo menos 11 famílias em golpe. O prejuízo soma cerca de R$200 mil. As vítimas souberam que a proprietária da empresa teria fugido para o Mato Grosso nesta segunda-feira (4).

Para aplicar o golpe, a proprietária da loja entrou no grupo de WhatsApp de um condomínio que seria lançado na Zona Norte do município. Ela ofereceu o serviço de móveis planejados, e com isso, conquistou vários moradores.

As vítimas conheceram a empresa, que parecia idônea, segundo Flávia Timóteo, uma das vítimas, que é vendedora e assinou contrato em agosto de 2021. Elas deram entrada de R$8.500 a R$10 mil ou valor total de R$17 mil.

Flávia afirma que seu prejuízo foi de R$8.500, metade do valor total. Segundo ela, a golpista queria 70%, mas conseguiram negociar. Ela conta o que a proprietária disse sobre o caso quando foi questionada.

“Teve uma das vezes que eu mandei mensagem para ela, há uns 15 dias para a gente poder conversar para acertar e começar já o andamento dos móveis. Ela falou que o filho dela e a nora tinham sofrido um acidente e o caminhão que eles tinham para transportar tinha tombado, tinha perdido tudo (…)”

disse a vítima

Neste sábado (2), a vítima entrou em contato novamente. A proprietária afirmou ter sofrido uma “gripe muito forte” e estava na casa dos pais para se recuperar. Desde então, ela não respondeu mais as mensagens enviadas pela vítima. A vítima conta como se sentiu ao ser lesada:

“É muito triste porque você vê o seu sonho indo por água abaixo. De onde eu vou arrancar mais R$8 mil? Da onde? Não tem como, meu marido tem três empregos, eu trabalho, eu estudo para ter uma condição um pouco melhor (…)”

afirmou Flávia

Além das famílias terem sido lesadas pela empresa de móveis, ainda não receberam a construção. De todas as famílias que fecharam negócio, apenas uma recebeu os móveis.

A equipe da RICtv foi até o barracão da empresa, mas ele estava vazio. Também ligamos, mas não recebemos retorno.