Feminicídio

Polícia descobre áudios e aponta ex como mandante de assassinato em Piraquara

A hipótese do caso da morte de Fernanda Quadros se tratar de um latrocínio foi descartada e a polícia acredita que a execução da vítima foi um feminicídio

Daniela
Daniela Borsuk com informações de William Bittar, da RICtv

Maicon Rosa, ex-marido de Fernanda Quadros, é considerado o principal suspeito de ser o mandante da morte da ex-esposa. Na noite desta sexta-feira (3), a Polícia Civil de Piraquara conseguiu um mandado de prisão preventiva contra o homem e fez buscas em seu endereço, mas ele não foi localizado. Apesar de Maicon usar tornozeleira eletrônica, pois responde por tráfico de drogas, o equipamento foi desligado horas antes da chegada das equipes policiais.

Além de Maicon, a polícia já identificou o homem que atirou contra Fernanda, Cássio Soares Ribeiro. Os dois homens são considerados foragidos. A hipótese do caso se tratar de um latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte, foi descartada e a polícia acredita que a execução da vítima foi um feminicídio. Para a equipe, Maicon não aceitava o fim do relacionamento e, por isso, mandou matar a ex-esposa.

“Desde o acionamento da Cepol no local de crime, na chegada, nós já aventamos a possibilidade de não ser um latrocínio. Ele agiu de forma ardilosa para tirar a competência para ele. Para nós, as evidências são muito claras, para nós ele é o mandante do crime e o Cássio, vulgo ‘Perigo’, é o executor”,

explicou Sérgio Klaar, superintendente da delegacia de Piraquara.

A Polícia Civil também teve acesso à áudios enviados por Maicon para Fernanda, nos quais ele a ameaçava de morte caso ela se separasse dele.

“Eu não vou te perder, já falei. Se for preciso eu te dou um tiro na cara e um tiro na minha. Eu não fico com ninguém e nem você fica. Eu sem você não quero nada, não quero saber de nada. Minha filha eu sei que fica bem, fica com minha mãe, minha mãe vai cuidar bem dela. Já falei, não vai ficar comigo, não vai ficar com ninguém, tô nem aí, que se f***, tô nem aí. Não vou ver você com ninguém nunca na vida, não aceito isso”,

enviou Maicon para a ex-esposa.

Ainda, Maicon teria dito que Fernanda poderia denunciá-lo para a polícia e pedir ajuda, mas que ele não deixaria ela em paz: “Eu posso apodrecer na cadeia, mas você não vai ficar com ninguém. Se quiser ir na delegacia dar parte, que dê. Mas você não vai ficar com ninguém, pode aproveitar no último, beber bastante, fica com quem você quiser, fica com esse cara que você tá ficando, aproveita bem. Eu te avisei, se você não vai ser minha, não vai ser de ninguém“, enviou o suspeito por áudio.

Maicon e Fernanda tinham uma filha juntos, uma adolescente de 13 anos. Na noite do crime, o homem levou a menina para o cinema, para garantir que ela não estivesse com a mãe no momento em que ela fosse abordada. Fernanda morreu ao ser atingida por seis disparos de arma de fogo no momento em que chegava em casa do trabalho, em Piraquara. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O suspeito de ser o atirador, Cássio, fugiu de bicicleta após o homicídio e foi identificado por um tio da vítima, que mora ao lado.

Desde o homicídio, a família de Fernanda apontava Maicon como mandante do crime. O pai de Fernanda, Salvador Quadros, já tinha relatado que o homem atormentava sua filha, tinha um ciúmes doentio e que já tinha atirado na perna da ex-esposa em outra ocasião. Salvador contou ainda que Fernanda não denunciava o homem pois ele ameaçava matar ela e a família.

Registrou um flagrante? Mande para o WhatsApp do RIC Mais. Clique aqui e faça o portal com a gente!