Feminicídio

Câmeras de segurança registram últimos momentos de jovem morta em Bandeirantes

Três dias depois, a jovem que estava grávida de três meses foi encontrada morta com o abdômen aberto

Ana Clara
Ana Clara Marçal / Estagiária com informações de Laís Cardoso e supervisão de Caroline Berticelli, da RIC Record TV
Câmeras de segurança registram últimos momentos de jovem morta em Bandeirantes
(Foto: Reprodução/Redes sociais)

17 de novembro de 2021 - 14:55 - Atualizado em 17 de novembro de 2021 - 15:00

Os últimos momentos em que Larin Kathleen Oliveira da Silva, de 22 anos, foi vista com vida foram registrados por câmeras de segurança da fábrica onde ela trabalhava em Bandeirantes, no norte do Paraná. Na última sexta-feira (12), dia do desaparecimento, a jovem aparece saindo do serviço, olhando para a rua preocupada e, em alguns instantes, entra dentro do imóvel e sai novamente. (Veja abaixo)

“Ela era uma menina alegre, extrovertida, brincava com todo mundo, lá no serviço ela era muito boa demais, não era porque ela era minha prima, ela tinha um coração muito bom. A família tá abalada. Minha tia está destruída, meus primos, minhas primas, minha família inteira. Desumano o que ele fez. A gente quer justiça, a gente implora por justiça.”

comenta a prima, de Larin, Patrícia Aparecida da Silva.

Veja o vídeo:

Entenda o caso

Cerca de três dias após o desaparecimento, na noite de segunda-feira (15), o corpo de Larin foi encontrado em uma estrada rural no bairro Água Branca, após a denúncia de uma pessoa que passava pelo local. Ela estava grávida de três meses e, segundo seus familiares, era uma gestação indesejada pelo seu namorado, Fernando Amaro de Oliveira, de 24 anos. O jovem teria pedido, inclusive, que ela abortasse o bebê.

“Como a vítima estava grávida, estava no terceiro mês de gestação, nós tínhamos também a possibilidade dela ir ter fazer um aborto, haja vista que essa gravidez era indesejada pelo suposto pai e que ele estava forçando ela a realizar um aborto. Contudo, na segunda-feira, por volta das 19h, foi localizado o corpo da Larin Katheleen no nosso município, na zona rural, o que mudou um pouco o curso das investigações, tratando-se, agora, de um feminicídio.”

explica o delegado que investiga o caso, Michel Araujo.

A jovem foi encontrada com o abdômen aberto. De acordo com depoimento de familiares, o namorado da vítima estaria a ameaçando e teria comprado remédios abortivos para interromper a gestação. No entanto, ainda não se sabe a real causa da morte. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituo Médico Legal (IML) de Jacarezinho para ser analisado. O principal suspeito é o namorado de Larin, Fernando Amaro de Oliveira.

“Já solicitamos a intimação dele, ele não compareceu à delegacia de polícia até o momento para apresentar a versão dos fatos e, diante dos depoimentos colhidos até o momento, nós não temos outra alternativa senão solicitar a prisão temporária ou mesmo preventiva do suspeito, haja vista que tivemos notícias no município de que os próprios familiares, conhecidos e amigos da vítima estão buscando esse suspeito para uma vingança privada. E acredito que até para manutenção, resguardar sua integridade física, seria melhor nesse momento a prisão cautelar desse suspeito.”

destaca o delegado.