Segurança

Família oferece recompensa de R$ 20 mil por informações sobre homem que matou amigo

Norberto Daniel assassinou a vítima em uma hamburgueria de Ponta Grossa; várias pessoas presenciaram o crime

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações da Record TV

A família de Odon Medeiros, de 42 anos, assassinado a facadas em uma hamburgueria de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, ofereceu uma recompensa de R$ 20 mil por informações concretas sobre o autor do crime, Norberto Daniel.  (Veja galeria de foto abaixo)

“Partiu do irmão do Odon fazer essa recompensa porque já vai completar um mês e a gente não conseguiu informação do Norberto, mesmo fazendo campanha e publicando em vários locais”,

explica Letícia Antunes, prima da vítima. 

Odon e Norberto eram amigos e, na tarde do crime, discutiram durante um jogo de sinuca. Mais tarde, já durante a noite, os dois se encontraram em uma hamburgueria da cidade. Odon estava acompanhado do pai, Amâncio Medeiros, de 63 anos, e Norberto da esposa e de um casal de amigos. Os dois voltaram a discutir novamente, Amâncio tentou separar os amigos e acalmar os ânimos, mas foi atingido no tórax com um golpe de faca por Norberto e, na sequência, Odon foi morto.

“Quando meu tio levou o primeiro golpe de faca, meu tio pegou uma cadeira e conseguiu derrubar o Norberto. Ele é muito alto e meu tio é baixinho. Momento em que meu primo se envolveu na frente do meu tio e foi o segundo golpeado, que daí foi fatal. Meu primo morreu ali mesmo. Não foi nem socorrido, não tinha o que fazer”,

conta Letícia. 

Após o crime, Norberto fugiu. Câmeras de segurança registram pelo menos duas vezes em que ele foi até sua residência nos dias que sucederam o assassinato. 

A Justiça já expediu um mandado de prisão preventiva contra Norberto. Advogados que o representam tentaram suspender a decisão, alegando legítima defesa, mas tiveram o pedido negado. 

Logo após o anúncio da recompensa, a família das vítimas recebeu duas informações sobre o possível paradeiro do assassino. Ele estaria escondido em uma chácara no interior do Paraná. 

Denuncie

Denúncias e informações que puderem colaborar com as investigações podem ser repassadas pelos telefones 197 da PCPR, 181 Disque Denúncia, ou (42) 99807-9691, diretamente à equipe de investigação.