Segurança

Família curitibana monta ‘quadrilha de luxo’ e é presa em flagrante

Os criminosos presos são pai, filho, mãe, filha e cunhado; outros dois integrantes da quadrilha estão foragidos

Mônica
Mônica Ferreira / Estagiária com informações de Daniela Sevieri, da RIC Record TV Curitiba, e supervisão de Rodrigo Sigmura
Família curitibana monta ‘quadrilha de luxo’ e é presa em flagrante

22 de outubro de 2021 - 16:01 - Atualizado em 22 de outubro de 2021 - 16:01

Cinco pessoas de uma mesma família de Curitiba (PR), foram presas em flagrante pela operação Trapos de Luxo, comandada pela Polícia Civil de São Paulo, na quinta-feira (21). A quadrilha também agia em várias cidades do Paraná e Santa Catarina desde 2017.

Os presos são: pai, mãe, filho, filha e cunhado. Os outros dois integrantes da família estão foragidos.

“Essa quadrilha tinha um modo de atuação muito peculiar, sempre nos finais de semana, de sábado para domingo. Uma parte dessa equipe ingressou nos estabelecimentos mediante arrombamento das portas das lojas e permanecia no seu interior ao longo da madrugada separando aquelas peças de roupas de marca, sempre de marca, que lhe fossem mais convenientes. Já ao final da madrugada, a outra parte da quadrilha vinha e recolhia as pessoas e também os objetos furtados”,

relata o delegado Eliandro Santos.

Assim que arrombavam a loja, um dos criminosos entrava, procurava por câmeras no interior do comércio e as cobria.

Imagens de câmeras de vigilância da região flagraram o momento em que um Fiat Uno branco passa pela rua e estaciona na frente de uma loja arrombada. Em outra imagem, dois homens aparecem descendo do carro, a caminho da loja, esses são suspeitos de retirar os produtos já ensacados e buscar o resto da quadrilha.

“Tem um caso lá de lojas, cuja a finalidade deixou de ser atendida, a loja teve que fechar porque todo estoque foi levado. O prejuízo supera e muito a casa de um milhão e meio de reais”,

conta o Eliandro Santos, delegado.

Além de Curitiba, a operação aconteceu nas cidades de Rebouças e Rio Azul, no Paraná, em Itapema, Santa Catarina, e nas cidades de Junqueirópolis, Santo Anastácio, Presidente Venceslau, Presidente Epitácio, Teodoro Sampaio, Pacaembu e Rancharia, no interior de São Paulo. 

“Dois sendo autuados em flagrante, e três foram cumpridos mandados de prisão, já foram ouvidos e evidentemente, negam a participação”, disse o delegado.

Assista a matéria do BG Curitiba: