Desaparecidos

Administrador de boate de Agudos do Sul está desaparecido há 20 dias

O homem saiu de casa para encerrar o contrato de aluguel da casa de prostituição e nunca mais foi visto

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações de William Bittar, da RIC Record TV Curitiba
Administrador de boate de Agudos do Sul está desaparecido há 20 dias
Foto: Reprodução/Grupo RIC

24 de novembro de 2021 - 19:45 - Atualizado em 24 de novembro de 2021 - 19:50

A família de Ronel dos Santos, de 43 anos, busca por respostas para entender o que aconteceu no dia 5 de novembro. Na ocasião, ele saiu de casa em Curitiba para ir até uma boate que alugava em Agudos do Sul, na região metropolitana da capital, e nunca mais foi visto

De acordo com sua esposa, que prefere não se identificar por medo, por volta do meio-dia ele informou por mensagem de áudio que já havia passado o pedágio que fica na região. Mas depois disso, não atendeu nenhuma ligação e nem respondeu as mensagens enviadas por ela.  

A mulher conta que os dois estão casados desde 2016 e viviam no litoral. No entanto, em meados deste ano, ele resolveu assumir a gerência da boate e o casal mudou para a capital. Ela explica ainda que nos últimos tempos o marido resolveu deixar de trabalhar no estabelecimento e, naquela sexta-feira em que desapareceu, foi até lá com a intenção de pagar o último aluguel para encerrar o contrato

“Ele não queria mais a boate, queria só pagar o aluguel vencido e no máximo deixar aquela a noite aberta para vender o que tinha de bebida. Só que depois a gente foi ver e tinha pouca bebida, então não valia a pena”,

disse a mulher. 

Após o companheiro sumir, ela foi até a boate e teve algumas surpresas ao conversar com alguns funcionários do local. Uma garota de programa afirmou que Ronel havia estado lá, por volta das 13h, do dia 5. Já outros dois homens apenas confirmaram ter visto o ‘patrão’ e deram informações contraditórias. Outros fatores que chamaram sua atenção, foi o fato deles aparentemente estarem nervosos e terem se negado a ajudar na procura por Ronel.  

“Falaram que ele falou para eles que já voltava e voltava com o dinheiro para comprar mais bebidas, mas isso não condiz com o que ele [Ronel] disse para mim, que ia entregar o estabelecimento. Eles foram as últimas pessoas que viram ele, não teve mais ninguém”,

completa a esposa do desaparecido. 

Por telefone, a equipe da RIC Record TV tentou entrar em contato com um dos funcionário de Ronel, mas o aparelho está desligado e cai direto na caixa postal. 

A Polícia Civil de Fazenda Rio Grande, que cuida do caso, trabalha com a possibilidade de assassinato desde que uma ligação anônima informou que um homem foi morto em Agudos do Sul e teve o corpo jogado atrás de uma boate da cidade

Investigadores fazem buscas na região, mas até o momento nem Ronel ou o carro que dirigia foram encontrados.