Segurança

Comerciante é morto após pedir para clientes usarem máscara em Santa Catarina

A vítima de 24 anos foi atingida por pelo menos três disparos de arma de fogo; até o momento, ninguém foi preso

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Comerciante é morto após pedir para clientes usarem máscara em Santa Catarina
Foto: Reprodução/Redes Sociais

23 de março de 2021 - 17:32 - Atualizado em 23 de março de 2021 - 18:25

Um comerciante foi morto em Itapema, Santa Catarina, na noite desta segunda-feira (22) depois de pedir para três clientes usarem máscaras e não se aglomerarem no estabelecimento. Daniel Pereira Santos, de 24 anos, chegou a ser levado com vida para um hospital, mas não resistiu. 

De acordo com testemunhas, os suspeitos foram até a mercearia durante a tarde e tentaram entrar sem máscaras. Daniel, que administrava o comércio junto com o pai, solicitou então que eles usassem o equipamento de prevenção da covid-19. 

Na sequência, os três compraram cervejas e ficaram bebendo em frente à mercearia. Foi então que Daniel e o pai pediram para que eles não se aglomerassem no local. Irritados, os suspeitos iniciaram uma discussão e chegaram a jogar uma lata de cerveja na vítima antes de irem embora. No entanto, mais tarde, um deles voltou e desferiu três tiros de arma de fogo contra o comerciante.

De acordo com o pai, Silvano Santos, que viu o filho ser baleado, Daniel estava parado na calçada da mercearia quando foi surpreendido pelo bandido que já chegou com a arma em punho.

“O meu filho veio pedindo duas, três vezes para ele: ‘Espera na porta que eu atendo o senhor que eu não posso deixar o senhor entrar sem máscara’. E ele ficou bravo e acabou vindo e matando meu filho. Meu filho não merecia isso, meu filho era um homem honesto, a a tarde ele fez uma surpresa para mim, me comprou o carro zero e falou: ‘Pai, esse é o carro que você merece’. Para chegar de noite e um bandido vir tirar a vida do meu filho”, desabafou Silvano.

Até o momento ninguém foi preso, mas como o local possuí câmeras de segurança e os suspeitos realizaram a compra com um cartão de débito, a polícia acredita que eles serão identificados nas próximas horas.