Segurança

Casal furta itens na ‘cara dura’ e são reconhecidos após reportagem

O uruguaio e a peruana foram pegos com quatro celulares que furtaram, além de uma bolsa, que pegaram de uma mulher numa padaria

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Casal furta itens na ‘cara dura’ e são reconhecidos após reportagem
(Imagem: Reprodução / Câmeras de Segurança)

26 de novembro de 2021 - 20:16 - Atualizado em 26 de novembro de 2021 - 20:17

Um casal estrangeiro, homem do Uruguai e mulher do Peru, foram reconhecidos em Londrina, norte do Paraná, como os responsáveis por diversos furtos em lojas da cidade. Após a reportagem no Cidade Alerta Londrina, um telespectador denunciou anonimamente o paradeiro dos dois: estavam escondidos em um hotel da área central. A prisão aconteceu nesta sexta-feira (26).

Em um dos registros, os dois agem em uma padaria da zona sul da cidade. Eles chegam e conversam normalmente com a atendente. Eles andam pelo local e saem levando a bolsa de uma das clientes, que está distraída conversando. A ação é disfarçada com uma jaqueta, que é usada para esconder o item assim que é retirado da cadeira.

Em outra ocasião, o casal está em uma loja do centro. Ambos seguram roupas e fingem estarem interessados nas peças. Quando o balcão fica vazio, o homem disfarçadamente passa a mão no móvel tentando alcançar um celular. A proprietária percebe a ação e tira o smartphone do alcance dele. Acompanhe as câmeras de segurança:

Até o fechamento desta matéria, os dois eram suspeitos de cinco furtos. Em um terceiro caso, foram levados dois aparelhos de um comércio.

“Não dá para acreditar, porque eu estava próximo do rapaz e ele teve um sangue muito frio. Ele veio, pegou um celular, colocou em cima do outro, virou as costas, andou, voltou, pegou os dois celulares e saiu como se nada tivesse acontecido,”

conta o funcionário de uma das lojas que teve os aparelhos telefone levados.

Após a denúncia, diversas vítimas foram até a delegacia para o reconhecimento. O casal estava com quatro celulares, todos do modelo iPhone, e a bolsa furtada. Os documentos que estavam nela foram encontrados em uma lixeira do terminal Acapulco.

Conforme depoimento à polícia, os dois moravam em São Paulo antes de chegarem em Londrina.