Segurança

Caminhoneiro alerta e motorista sequestrado é salvo pela polícia, em SJP

Vítima revelou que teve o caminhão roubado horas antes e na sequência foi colocado dentro do veículo com os indivíduos armados; quatro suspeitos foram presos

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações de Willian Ricardo, do portal ND+
Caminhoneiro alerta e motorista sequestrado é salvo pela polícia, em SJP
(Foto: Divulgação/ Polícia Penal)

15 de junho de 2022 - 12:08 - Atualizado em 15 de junho de 2022 - 12:08

Agentes da Polícia Penal de Chapecó, que atuavam em uma missão de transferência de presos, fizeram uma abordagem em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, que resultou na prisão de quatro suspeitos. Na manhã desta quarta-feira (15), após perceberem sinais luminosos de um caminhoneiro, os agentes receberam a informação de que um motorista estava dirigindo sob a mira de uma arma.

“A viatura estava deslocando com transferência de detentos e um caminhoneiro começou a dar sinal de luz. Na rodovia, onde era seguro, a gente parou para averiguar o que estava acontecendo. O caminhoneiro informou que um Palio branco, com placas de SC, estava com o motorista sendo ameaçado por um armamento, que ele visualizou quando passou pelo veículo”,

contou o operador Tiago, do Núcleo de Operações Táticas (NOT).

Com a denúncia do caminhoneiro, os agentes conseguiram localizar o veículo e fizeram a abordagem. “Quando o fluxo parou em determinada área de São José dos Pinhais, este veículo teve que parar. Visualizamos que o motorista estava sob arma de fogo e abordamos o veículo. Após revista dos quatro suspeitos, foi constatado que o motorista tinha sido sequestrado e seu caminhão roubado na parte da manhã”, contou o agente.

Com os quatro suspeitos, os agentes do NOT encontraram duas armas de fogo. Dois dos indivíduos já tinham passagem pela polícia por roubo de cargas. Não há informações sobre para onde o motorista seria levado.

(Foto: Divulgação/ Polícia Penal)

O homem, que foi vítima do crime, foi libertado com segurança. A Polícia Civil do Paraná (PCPR) foi acionada para dar sequência à ocorrência.