Segurança

Bravos com a PM: idosos se revoltam com fechamento de bingo em Londrina

Jogatina funcionava em prédio comercial bem na frente da catedral; quase 100 idosos estavam no local e muitos saíram chorando “de tristeza e de raiva”

Giselle
Giselle Ulbrich / Editora com informações de Pedro Marconi, da RICtv
Bravos com a PM: idosos se revoltam com fechamento de bingo em Londrina
(Foto: Reprodução / RICtv Londrina)

1 de julho de 2022 - 22:06 - Atualizado em 1 de julho de 2022 - 22:06

Uma denúncia levou policiais militares de Londrina, no norte do Paraná, a fecharem um bingo clandestino no centro da cidade, no fim da tarde desta sexta-feira (01). O local ficava no segundo andar de um prédio comercial da Alameda Manoel Ribas, bem em frente à catedral metropolitana. Apesar deste tipo de jogo ser proibido por lei, os quase 100 idosos que estavam no local saíram muito bravos e revoltados com os policiais, que acabaram com a diversão deles.

“Estou brava, estou com raiva. Estou chateada, estou triste, quase chorando de raiva. Acabou a diversão de todo mundo. Tem gente que saiu daqui chorando. Aqui não tinha molecada. Era quase só a terceira idade que frequentava”,

esbravejou Delci, uma das frequentadoras.

Ela contou ao repórter Pedro Marconi, da RICtv, que as cartelas do bingo eram vendidas a R$ 1 cada uma. A rodada tinha prêmio de R$ 50 e R$ 200.

“Eu achava até que ela (a proprietária do bingo) estava tendo prejuízo. Com R$ 1 por cartela, será que consegue sustentar? Mas a Paula (proprietária), queria até aumentar. Ainda pedia alimentos, pra levar para entidades assistenciais. Eu todo dia trazia alguns. Cada alimento troca por ‘papeizinhos’ para concorrer as séries”,

revelou Delci.

A idosa ainda contou ao repórter que nem ganhava, nem perdia dinheiro.

“Eu acho que ‘tava’ empatando. Perdedor nunca fala que perde né”,

riu ela, já indo embora.

O bingo ocupava todo o segundo andar do prédio. Do lado de fora, nenhuma placa identificada o local, que acabava ficando conhecido pelo “boa a boca”, de um idoso contando ao outro sobre a jogatina no prédio. Um responsável pelo local foi encaminhado à delegacia, para assinar termo circunstanciado por exploração de jogos de azar. O caso não é considerado crime. É apenas uma contravenção penal e que não dá cadeia a quem explora os jogos de azar.

Um guincho da PM foi acionado para levar as mesas e equipamentos. Foram mais de 40 máquinas de bingo, além de computadores e televisores. O bingo era todo automatizado, com pelo menos quatro monitores em cada mesa e os teclados, para que os idosos jogassem as séries.