Segurança

Brasileiro rouba identidade de criança morta para viver nos EUA

A farsa durou 23 anos

Carol
Carol Machado / Produtora
Brasileiro rouba identidade de criança morta para viver nos EUA
Brasileiro rouba identidade de criança morta para viver nos EUA - Foto: Pixabay

5 de janeiro de 2022 - 10:45 - Atualizado em 5 de janeiro de 2022 - 10:45

Um homem brasileiro identificado como Ricardo Cesar Guedes foi acusado de roubar a identidade de William Ericson Ladd, uma criança de 5 anos que já havia falecido. Ricardo conseguiu emitir diversos documentos usando a identidade do menino.

Segundo o Business Insider, o homem trabalhou por 23 anos como comissário de bordo em uma grande companhia aérea usando a identidade falsa. William Ericson Ladd nasceu em 1974 e morreu em um acidente de carro em 1979.  Ricardo nasceu em 1972 e roubou a identidade de Ladd em 1998.

O homem conseguiu renovar o passaporte seis vezes. O seu trabalho de comissário ajudava ele a driblar os procedimentos de imigração. De acordo com o jornal local Houston Chronicle, Ricardo também se casou usando o nome falso.

Em julho de 2020, o Departamento de Estado identificou alguns indicadores de fraude. Um ano depois as investigações avançaram e a mãe de Ladd, Debra Lynn Hays, prestou depoimento e informou a data de nascimento e morte do filho às autoridades. Os investigadores conseguiram descobrir a verdadeira identidade do brasileiro por meio das digitais.

A confissão de Ricardo só aconteceu quando foi questionado pelas autoridades. Durante o interrogatório, ele disse às autoridades: 

“Eu tive um sonho, e o sonho acabou. Agora tenho que enfrentar a realidade”.

A companhia área onde Ricardo trabalhou divulgou uma nota informando que ele não é mais funcionário da empresa. “A United tem um processo de verificação completo para novos funcionários que está em conformidade com os requisitos legais federais”, diz o comunicado.

O brasileiro é acusado de fornecer uma declaração falsa em um pedido de passaporte e falsificação de identidade de um cidadão americano. Ele foi preso momentos antes de embarcar em um voo.

Quer mandar uma sugestão de pauta pro RIC Mais? Descreva tudo e mande suas fotos e vídeos pelo WhatsApp, clicando aqui.