Assassinatos

Vítimas de chacina em Irati são identificadas e delegado dá detalhes do crime: “bem cruel”

As investigações apontam que pelo menos três suspeitos teriam invadido uma casa localizada na Vila São João, e assassinaram cinco vítimas violentamente

Daniela
Daniela Borsuk com informações de Tiago Silva, da RICtv
Vítimas de chacina em Irati são identificadas e delegado dá detalhes do crime: “bem cruel”
(Foto: Redes Sociais)

17 de junho de 2022 - 13:49 - Atualizado em 17 de junho de 2022 - 13:49

Foram identificadas, nesta sexta-feira (16), as cinco pessoas mortas em uma chacina em Irati, na região central do Paraná. As investigações apontam que pelo menos três suspeitos teriam invadido uma casa localizada na Vila São João, e assassinaram as vítimas violentamente. O caso chocou a população da cidade, que não costuma presenciar esse tipo de crime brutal.

As vítimas foram identificadas como: Alex Cesar Ferreira, de 24 anos, que usava tornozeleira eletrônica, Danilo Vinicius Conrado, de 18 anos, Ednaldo de Souza Nascimento, de 33 anos, Wellington Vieira de Andrade, de 21 anos e a sua esposa, Jaine Shaiane Fernandes, de 27 anos. Um bebê, de oito meses, que estava na casa e era filho de um casal de vítimas, foi poupado pelos criminosos.

Além do bebê, uma outra pessoa, que não foi identificada, estava na residência no momento da chacina e sobreviveu. Ao ouvir os disparos, a pessoa se escondeu embaixo da cama e conseguiu escapar do homicídio. Ela foi encaminhada para a delegacia e está prestando depoimento nesta sexta-feira.

Como o local não tinha câmeras de segurança, a Polícia Civil ainda não conseguiu identificar os suspeitos. “O autor, ou os autores, foram para matar as vítimas mesmo e de um modo cruel. Tanto que teve muitos disparos de arma de fogo, de calibre 12, pistola ou revólver, ainda vai ser identificado. Inclusive ‘facãozada’ na cabeça, foi uma situação bem feia, bem cruel. Esse bebê, ele era filho de um casal que estava lá, um casal que foi morto, e ele foi preservado […]. Ao que tudo indica, a criança estava no local no momento em que os pais foram mortos”,

explicou o delegado Paulo César.

A Polícia Civil afirmou que três pessoas moravam na casa alvo dos suspeitos e outras duas estavam apenas visitando os conhecidos. Pelo menos uma das vítimas, que a princípio seria Danilo, pode ter, segundo o delegado, morrido “de graça”, ou seja, sem possuir qualquer relação com alguma confusão anterior, estava apenas no local e hora errados.

“Pelos levantamentos que a gente está fazendo, a gente trabalha com algum desacerto anterior, alguma briga com essa pessoa que estava com a tornozeleira, ligada, ou não, com o tráfico de drogas, a gente está apurando ainda”, disse Paulo César. Alex, Wellington e Ednaldo já tinham passagens por tráfico de drogas e por tentativa de homicídio.

Familiares das vítimas, impressionados com a crueldade, afirmaram que só pedem por Justiça. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de União da Vitória e, após liberados, devem ser velados em Irati.

O crime foi registrado por volta das 20h30 desta quinta-feira (16). Moradores da região afirmaram não terem presenciado o crime. A Polícia Civil segue investigando o caso.