Assassinatos

Suspeito morto por mãe após confessar abuso contra criança disse que estava ‘com tesão’

Ao perceber que a menina tinha sido abusada, a mulher pegou uma faca que estava em cima da geladeira e confrontou o homem

Daniela
Daniela Borsuk / Editora com informações de Daniela Sevieri e Thais Travençoli, da RICtv
Suspeito morto por mãe após confessar abuso contra criança disse que estava ‘com tesão’
(Foto: Reprodução/ RICtv)

20 de dezembro de 2021 - 13:29 - Atualizado em 20 de dezembro de 2021 - 13:29

Segue internada, nesta segunda-feira (20), a criança de dois anos que foi abusada sexualmente dentro de casa, em Colombo, no final de semana. A mãe da menina, que matou o suspeito de cometer o crime, conversou com a equipe da RICtv e revelou detalhes de como o homem confessou o abuso. A mulher chamou a polícia, foi presa e colocada em liberdade ainda no domingo (19).

Segundo o relato chocante da mãe da criança, após a filha pedir para ir ao banheiro na madrugada, percebeu que a menina estava ‘cheirando a esperma’. A mãe questionou a menina, que indicou que o ‘titio havia machucado’. Ao perceber que a menina tinha sido abusada, a mulher pegou uma faca que estava em cima da geladeira e confrontou o homem, que era amigo de seu irmão e morava na casa de favor há dois meses.

“Olhei para ele e falei ‘por que você fez isso com a minha filha? Por que você fez isso com ela?’ Aí ele olhou para a minha cara e falou que ele tava com tesão, que ele sentiu prazer. Aí eu peguei a adaga e dei só uma no pescoço dele e ele caiu”,

descreveu a mãe.

A mulher ainda contou que não pensou direito ao saber que a menininha tinha sido violentada e que, por isso, cometeu o crime. “Eu não raciocinei porque a minha filha estava fedendo, nossa, que nojo. Aí eu peguei, deixei ele ali, levei as crianças na casa da vizinha, sentei aqui e fiquei esperando a polícia”, disse ela. A equipe policial chegou ao local e prendeu a mulher, que explicou o que aconteceu. O homem não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O advogado da mulher, Rodrigo Riquelme, disse que a mulher nunca teve nenhuma pendência com a polícia e que responde em liberdade já que não oferece perigo à sociedade.

“O que ela fez eu acredito, e tenho certeza, qualquer pessoa faria. Ele confessou na frente dela que abusou, que não aguentou e que tinha muito tesão pela criança. Ela não pensou duas vezes e deu essa facada que vitimou o algoz da sua filha”,

disse o advogado.

Rimelque ainda explicou que a mulher precisou sair no final da noite para ajudar um amigo, cuja esposa está em fase terminal de câncer, e por isso deixou a filha aos cuidados do homem.