Assassinatos

Operação Táxi: Amiga de esposa de taxista morto é presa por suspeita de participação

Mulher foi ouvida pelos policiais duas vezes e teve mandado de prisão expedido

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações de Lucio Andre, da RICtv
Operação Táxi: Amiga de esposa de taxista morto é presa por suspeita de participação
(Foto: Reprodução/ RICtv)

4 de janeiro de 2022 - 09:27 - Atualizado em 4 de janeiro de 2022 - 09:27

Membros da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) prenderam a quarta pessoa suspeita de envolvimento na morte do taxista Sérgio Rodrigues, de 53 anos. A mulher detida nesta segunda-feira (3) é Tayna Gabriele de Sousa, de 23 anos. A jovem é amiga da viúva do taxista – que também está presa.

De acordo com a investigação, Tayna estava na residência junto com Eliane no dia do crime. Além disso, câmeras de segurança flagraram a jovem saindo do táxi de Sérgio logo após o homem ser morto no bairro Uberaba, em Curitiba. A advogada da suspeita, negou a participação da mulher.

“Realmente estava no dia dos fatos, mas esse crime foi totalmente planejado e executado pela Eliane, a viúva do Sergio”,

declarou Daniely Mulinari, advogada de Tayna.

Para a investigação, que expediu o mandado de prisão, a jovem tem envolvimento direto no crime que resultou na morte do taxista.

“Cada um teve a sua participação neste homicídio. Os quatro tiveram participação ativa”,

contou a delegada Camila Cecconello, da DHPP.
O taxista foi hospitalizado após ter o corpo queimado pela esposa. (Foto: Reprodução/RICtv)

Relembre o caso – Taxista morto em Curitiba

A princípio, a suspeita foi de que o taxista poderia ter sido assassinado durante um assalto. No entanto, após o início das investigações a polícia logo começou a encontrar as pistas deixadas pelos envolvidos. 

No dia 21 de novembro, o veículo da vítima foi localizado no bairro Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na região metropolitana da capital. Na ocasião, uma testemunha viu duas mulheres deixando o carro no local durante a madrugada, horas depois do assassinato, e dois homens em motocicletas dando apoia na fuga. 

A apuração apontou que o taxista foi atraído para uma emboscada pela esposa. Eliane teria ligado para o marido e solicitado que ele fosse para casa. No entanto, quando chegou na residência, ele se deparou com a companheira, uma amiga e outros três homens. Na sequência, foi imobilizado, colocado dentro de um veículo, levado para um terreno baldio da região e ferido com dois tiros. 

Após abandonarem a vítima, os envolvidos retornaram para a casa e só então perceberam que o carro de táxi havia ficado estacionado na rua. Além disso, as chaves estavam no bolso de Sérgio. Por isso, a única opção do grupo foi voltar ao local da execução, mas quando retornaram, tiveram uma surpresa: o taxista estava em pé e tentava pedir socorro. Foi então que ele foi ferido com pelo menos mais oito disparos de arma de fogo.

A esposa do taxista foi a primeira a ser presa (Foto: Reprodução/RICtv)

A esposa de Sérgio, Eliane Alves Caxiado foi a primeira a ser presa, no dia 2 de dezembro. Já no dia 13 de dezembro, uma operação da Polícia Civil prendeu mais dois suspeitos: Luan Wagner Silva Fernandes e Gustavo Henrique Garcia Volpe. A quarta suspeita, amiga de Eliane, Tayna de Sousa foi presa no dia 3 de janeiro.