Assassinatos

Homem morto em ponto de ônibus pode ter sido vítima de crime passional

A família suspeita que o homem também tenha envolvimento com dívidas do tráfico de drogas

Mônica
Mônica Ferreira / Estagiária com informações de Daniel Santos, da RICtv, e supervisão de Adriana Justi
Homem morto em ponto de ônibus pode ter sido vítima de crime passional
(Foto: Reprodução/Facebook)

28 de janeiro de 2022 - 16:15 - Atualizado em 28 de janeiro de 2022 - 16:16

Giovani Palhano, de 47 anos, que foi assassinado em plena luz do dia em um ponto de ônibus na manhã de quarta-feira (26) na Vila Palmeirinha, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, pode ter sido vítima de crime passional.

De acordo com informações da Polícia Civil, família também suspeita que o homem tenha envolvimento com dívidas relacionadas ao tráfico de drogas.

De acordo com a reportagem RICtv, o homem estava há quatro meses em um relacionamento com Elza Regina Schade e o ex-marido, com quem a mulher viveu quase 10 anos, foi chamado para prestar depoimento acompanhado de um advogado.

“Depois que separei dela eu arrumei outra pessoa e estou muito com bem com essa pessoa, não tem nenhuma outra motivação”,

diz Carlos Alexandre.

Imagens de câmeras de segurança

Carlos Alexandre apresentou imagens de uma câmera de vigilância que mostram ele a caminho do trabalho no mesmo horário em que o crime aconteceu. “Eu tenho provas. Hoje eu passei o dia inteiro correndo atrás de filmagem do meu trajeto” contou.

De acordo com a esposa, Elza Regina, outra suspeita é que Giovanni teria assumido uma suposta dívida de tráfico de drogas de uma pessoa próxima a ele.

Segundo a Polícia Civil, a vítima não tinha passagens pela polícia. No dia do crime, imagens de uma câmera de vigilância registraram Giovani esperando em pé na calçada sobre o viaduto de uma linha férrea. O atirador aparece de jaqueta, efetua os tiros e foge.

Conforme as investigações, Giovani Palhano aguardava uma carona para o trabalho. A namorada tinha deixado ele no viaduto instantes antes do crime acontecer.

Registrou um flagrante? Mande pro WhatsApp do RIC Mais clicando aqui e faça o portal com a gente!