Assassinatos

Guarda municipal que matou cliente de bar no Pilarzinho é solto pela Justiça

Guarda pode voltar ao trabalho na Guarda Municipal, mas somente em tarefas administrativas

Giselle
Giselle Ulbrich / Editora
Guarda municipal que matou cliente de bar no Pilarzinho é solto pela Justiça
(Foto: Paulo Fischer/ RICtv)

1 de julho de 2022 - 22:39 - Atualizado em 2 de julho de 2022 - 00:14

O guarda municipal Ademir Cordeiro de Assis, suspeito de matar Adriano Honorato Moraes, 41 anos, dentro de um bar do bairro Pilarzinho, em Curitiba, na madrugada do dia 16 de junho, foi solto pela Justiça na noite desta sexta-feira (01). O juízo da 2.º Vara do Tribunal do Júri da capital revogou a prisão preventiva do suspeito.

A defesa, através da advogada Thaise Mattar Assad, alegou que não havia motivos para deixar Ademir preso, já que ele se apresentou espontaneamente na Delegacia de Homicídios 24 horas após o assassinato. No dia seguinte, ainda voltou à delegacia e entregou a arma usada no crime.

Conforme a decisão judicial, o guarda municipal pode voltar ao trabalho, porém exercendo somente serviço administrativo, enquanto responde ao processo. O alvará de soltura foi cumprido por volta das 22h desta sexta-feira.

Relembre o caso

Ademir discutiu com uma mulher, num banco de praça próximo ao bar. Ao ver a briga, o dono do estabelecimento e um cliente se aproximaram para tentar evitar que a mulher fosse agredida. No entanto, Ademir sacou uma arma e deu tiros a esmo. O comerciante e o cliente voltaram ao bar. Mas Ademir foi atrás e deu mais tiros. Acabou matando Adriano, cliente do boteco, e baleando o dono, que sobreviveu.