Assassinatos

Caso consultor de moda: moradores em situação de rua que aparecem em imagens são identificados

Até hoje, o celular que teria sido furtado pelos moradores em situação de rua, conforme a polícia, não foi ligado e, com isso, não pôde ser localizado

Daniela
Daniela Borsuk com informações de Raphael Augustus, da RICtv
Caso consultor de moda: moradores em situação de rua que aparecem em imagens são identificados
(Foto: Reprodução/ RICtv)

23 de junho de 2022 - 13:07 - Atualizado em 23 de junho de 2022 - 13:07

Foram identificados e prestaram depoimento nesta quinta-feira (23), os moradores de rua que aparecem nas imagens de câmeras de segurança logo após o consultor de moda, Walter Luiz Mariano Machado, ser esfaqueado. O casal foi até a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), mas não ajudou muito com o desenrolar das investigações, conforme o delegado Tito Barichello.

De acordo com o delegado, a mulher não conseguiu falar pois estava sob efeito de entorpecentes e o homem relatou não se lembrar do que aconteceu. “Nós ouvimos ele, ela não tinha condições de falar, estava completamente drogada, tinha usado crack, inclusive, hoje. Ele disse que ele se reconhece na imagem, mas que é usuário de drogas e não lembra nada do que acontece no período noturno”, explicou Barichello.

Em entrevista à RICtv, o morador em situação de rua disse que realmente passou pelo local, mas que não viu a facada, não olhou para dentro do carro de Walter e nem percebeu que estava ferido. “Eu não lembro, não vi nem quando ele levou a facada, nem conheço essa tal de Thais. Eu tava passando na hora, não vou mentir”, relatou.

A Polícia Civil afirmou que, apesar de não terem acrescentado informações ao processo, era necessários que os dois

“Nós precisávamos identificar essas pessoas, mesmo que elas não lembrem dos fatos, porque pelas imagens, pelo contexto, nós compreendemos que efetivamente eles não estavam presentes no momento da agressão. A vítima é agredida, sofre a lesão no pescoço, e tem o celular subtraído. Nós compreendemos que esse celular foi furtado por estes moradores de rua. Mas devido a situação lamentável, física e psicológica deles, não conseguimos retirar nada deles que ajudasse na investigação”,

explicou o delegado Barichello.

Até hoje, o celular que teria sido furtado pelos moradores em situação de rua não foi ligado e, com isso, não pôde ser localizado pela polícia.

Reveja as imagens em que os moradores em situação de rua aparecem:

Entenda o caso

Walter Luiz Mariano Machado, de 41 anos, foi encontrado morto com um corte profundo no pescoço dentro de um carro estacionado no bairro Rebouças, em Curitiba. A vítima foi localizada por moradores no cruzamento entre as ruas Engenheiro Rebouças e Lamenha Lins na manhã do dia 28 de maio.

Imagens mostraram a travesti deixando o carro de Walter pouco antes do crime. O veículo está estacionado perto da rua Getúlio Vargas, no bairro Rebouças, em Curitiba. A região é conhecida como um ponto de prostituição da capital.

Dias depois, Thais Rocha Leite, a travesti que teria feito um programa com Walter, confessou o crime e foi presa. O motorista de aplicativo que tirou a suspeita da cena do crime também foi identificado e ouvido.