Segurança

Assaltantes de transportadora em Maringá receberam “informações privilegiadas”, diz Polícia Civil

Bandidos levaram 32 armas, que seriam transportadas para uma empresa de segurança privada de Umuarama

Renan
Renan Vallim / Repórter
Assaltantes de transportadora em Maringá receberam “informações privilegiadas”, diz Polícia Civil
Bandidos amarraram os cerca de 10 funcionários da empresa durante assalto | Foto: Reprodução/Câmera de segurança

24 de maio de 2022 - 12:15 - Atualizado em 24 de maio de 2022 - 12:15

A Polícia Civil de Maringá acredita que a quadrilha que invadiu uma transportadora em Maringá na última segunda-feira (23) sabia a empresa estava transportando armas e por isso atacou. Foram levadas 32 armas do depósito da transportadora, que tinham como destino uma empresa de segurança pública de Umuarama. A ação dos bandidos foi registrada por câmeras de segurança (assista aqui).

Segundo o delegado-chefe da 9ª Subdivisão Policial (SDP) de Maringá, Adão Wagner Loureiro, a Polícia Civil trabalha com a hipótese de que a quadrilha recebeu informações internas da empresa. “Acreditamos que a quadrilha recebeu informações privilegiadas. Existe uma falha na segurança que precisamos apurar”, disse ele.

O delegado ressalta também que irá investigar o nível de segurança da transportadora. “Vamos fazer uma triagem no quadro de funcionários da empresa e, se necessário, vamos pedir até a suspensão do trabalho dessas pessoas”.

Loureiro afirma ainda a preocupação da polícia com a destinação destas armas. “Muito provavelmente, estas armas serão utilizadas para o cometimento de crimes. Por isso a nossa preocupação em agir rápido, prender os assaltantes e recuperar estes armamentos”.

Bandidos roubam armas

A invasão aconteceu por volta das 23h e foi gravada por câmeras de segurança. Os homens armados, encapuzados e usando luvas invadiram a empresa anunciando o assalto. Eles renderam os cerca de 10 funcionários que trabalhavam no local no momento e entraram no depósito da transportadora.

Os bandidos teriam levado um total de 32 armas de fogo, entre modelos longos e curtos, além de munições, celulares e armas de pressão, usadas para a prática de airsoft. As armas seriam levadas para uma empresa de segurança privada de Umuarama.

Os assaltantes fugiram em um veículo Volkswagen Virtus, dirigido por um quarto homem envolvido no crime. Até a publicação desta matéria, os bandidos não haviam sido encontrados. Na fuga, um deles deixou cair um revólver, que foi apreendido pela Polícia Militar (PM).