Segurança

Após explosão de casa, segunda apreensão de ‘maconha gasosa’ do Brasil é realizada no Paraná

Após uma explosão que deixou duas pessoas feridas, a polícia descobriu que a casa era um laboratório do novo entorpecente, mais caro e mais forte do que a maconha “tradicional”

Daniela
Daniela Borsuk com informações do repórter Tiago Silva, da RIC Record TV
Após explosão de casa, segunda apreensão de ‘maconha gasosa’ do Brasil é realizada no Paraná
(Foto: Reprodução/ RIC Record TV)

16 de junho de 2021 - 14:26 - Atualizado em 16 de junho de 2021 - 14:26

A Polícia Civil do Paraná realizou, no bairro São Braz, em Curitiba, a apreensão de uma nova droga que está sendo fabricada no país, a ‘maconha gasosa’. Esta foi apenas a segunda vez que a mercadoria foi registrada no Brasil. A primeira apreensão aconteceu no Mato Grosso do Sul. A descoberta da polícia aconteceu após a explosão de uma casa na travessa da Rua José Xavier.

A princípio, conforme informações de uma das vítimas da explosão – que deixou duas pessoas que estavam na residência em estado grave – o local era usado como fábrica clandestina de isqueiros. No entanto, após vistorias e investigações da Polícia Civil do Paraná com apoio da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), foi descoberto que a casa, na verdade, era um laboratório do novo entorpecente, mais caro e mais forte do que a maconha “tradicional”, conforme o delegado Victor Menezes.

“Os indícios na residência mostravam que um casal, que havia alugado o local há pouco tempo, estaria fabricando uma mistura composta de maconha com gás butano. Essa mistura potencializa o efeito da maconha, as investigações segue agora para identificar, além do casal, quem seriam os outros envolvidos nessa prática criminosa.”

Explicou o delegado Victor Menezes.

O gás butano é uma substância inflamável, usada para deixar a maconha “in natura” como um óleo. O método visa extrair de 80% a 90% de THC, principal componente ativo da planta. Na residência, a polícia encontrou 20 latas de butano destilado.

As duas pessoas que estavam na casa, um casal de jovens, ainda não foram ouvidas devido à gravidade dos ferimentos causados pela explosão. Uma das vítimas está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e ambas estão internadas no Hospital Evangélico. O rapaz ferido já tinha passagens pela polícia.

Conforme o delegado Victor Menezes, após receberem alta, os dois suspeitos serão ouvidos pela polícia e podem responder por tráfico de drogas e por explosão.

Câmeras de segurança flagraram o momento da explosão, veja: