Segurança

Ao enfrentar forte rajada de vento, caminhão-baú tomba na BR-467

O veículo é usado para carregar papel, mas no momento do acidente estava vazio

Julia
Julia Cappeletto / Estagiária com informações do Luiz Felipe Max/Portal SOT e supervisão de Caroline Berticelli
Ao enfrentar forte rajada de vento, caminhão-baú tomba na BR-467
(Foto: Luiz Felipe Max/Portal SOT)

14 de outubro de 2021 - 15:09 - Atualizado em 14 de outubro de 2021 - 17:42

Um caminhão-baú tombou com a força do vento em um canteiro da BR-467, no distrito de Sede Alvorada, em Cascavel, no oeste do Paraná, nesta quinta-feira (14).

De acordo com o motorista do caminhão, o veículo usado para carregar papel estava vazio no momento do acidente.

O caminhoneiro não ficou ferido e também não acionou os socorristas.

A Polícia Rodoviária Federal registrou a ocorrência e retirou o caminhão do local.

Ventos de até 100 Km/h

Durante a madrugada, o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) registrou ventos superiores a 100 km/h em algumas cidades da região oeste. “No município de Palotina, os ventos chegaram aos 101,5 Km/h. O mapa [abaixo] mostra as rajadas de ventos máximos registradas pelas redes de estações meteorológicas do Simepar e Inmet”, comentou o meteorologista Paulo Ricardo Bardou Barbieri.

Ventos mais fortes em cada cidade do Paraná nas últimas horas (Foto: Reprodução/ Simepar)

Ainda conforme os órgãos, a chuva e as rajadas de ventos são causados por uma frente fria se desloca da região da Argentina e do Paraguai em direção ao oceano Atlântico e causa instabilidade.

Atualização

Às 17h30 desta quinta (14), a Copel informou que as equipes continuam trabalhando na recomposição dos estragos causados na rede elétrica pelo temporal severo que atingiu o Paraná na madrugada.

“No momento, há 2.200 emergências para atendimento e 149 equipes de manutenção e emergência continuam trabalhando para restabelecer o fornecimento de energia o mais rapidamente possível. A lista de estragos é grande: 42 alimentadores abertos, cerca de 70 postes quebrados e muitos cabos rompidos. Em toda a região, cerca de 70 mil unidades consumidoras aguardam o restabelecimento do fornecimento de energia”,

informou em nota.