12/01/2018 - 11h30

Homem que matou líder indígena em Penha é preso e confessa crime

Ele foi localizado na casa de familiares, em Gaspar, e foi encaminhado para a delegacia

Gilmar César de Lima, 23, suspeito de matar líder indígena, Marcondes Namblá, 38, na madrugada de Ano Novo, em Penha, foi preso nesta sexta-feira (12) pela Polícia Civil. Ele foi localizado na casa de familiares, em Gaspar, e, após confessar o crime, foi encaminhado para a delegacia.

Namblá estava em Penha no final do ano para conseguir renda extra vendendo picolés com um grupo de indígenas xoclengues. Segundo a família, essa foi a primeira vez que ele teria se ausentado da tribo para conseguir dinheiro.

No dia do crime, Gilmar foi reconhecido por testemunhas e teve a ação gravada por câmeras de monitoramento. O suspeito justificou que o espancamento aconteceu porque o professor indígena teria mexido com o cachorro dele.

>> Identificado assassino de professor e líder indígena do Vale do Itajaí

O agressor estava foragido e contava com seis mandados de busca por este crime, além da prisão preventiva decretada no dia 4 de janeiro.


*Mais informações sobre a motivação do crime e a prisão do suspeito, você confere na programação da RICTV | Record TV

Outras ocorrências

Essa não foi a primeira passagem de Gilmar pela polícia. O suspeito tinha um mandado de prisão em aberto por tentativa de homicídio, ao esfaquear uma pessoa, e também tinha registro pela Lei Maria da Penha ao espancar, da mesma forma, uma ex-namorada.